Como ajudar cães e gatos a viver uma vida mais saudável.

As melhores formas de alimentar seu gato

É fundamental para a saúde dos gatos que a escolha do alimento seja adequada à sua idade, raça, estilo de vida e estado fisiológico. A forma como alimentamos os gatos também deve ser considerada, afinal, a maneira como eles acessam o alimento pode influenciá-los física e emocionalmente.

MÉTODOS DE ALIMENTAÇÃO ATUAIS

O ambiente do seu gato, incluindo a rotina de alimentação, impacta positiva ou negativamente no seu bem-estar. Os gatos são frequentemente alimentados em um local específico da casa, com volumes relativamente grandes de comida, uma ou duas vezes ao dia. Muitos gatos sempre têm comida disponível, o que pode predispor ao consumo excessivo de alimentos e, consequentemente, o ganho de peso.

  • Alimentar os gatos com uma ou duas grandes refeições por dia não atende às necessidades ligadas ao seu comportamento alimentar, já que preferem consumir pequenas refeições ao longo do dia. Este manejo alimentar pode levar à inatividade, estresse, consumo excessivo de alimentos e obesidade.
  • Se um gato está entediado, comer pode se tornar uma atividade, levando-o à obesidade. Gatos com excesso de peso têm mais dificuldade em realizar atividades físicas como pular, escalar, caçar e brincar. A obesidade também pode levar a problemas de saúde como diabetes, doenças osteoarticulares e diminuição da qualidade e expectativa de vida.
  • Um gato pode comer muito rápido para retornar ao seu espaço seguro se estiver tentando evitar um encontro estressante com outro animal da casa ou um membro da família, como uma criança ativa. Isso pode levá-lo a comer muito pouco ou a comer em excesso.

DESENVOLVA SOLUÇÕES DE ALIMENTAÇÃO PARA SEU GATO

Ao criar planos de alimentação, mimetize o comportamento alimentar natural do gato. Isso reduz o comportamento de pedir por comida, a frustração e o conflito entre gatos.

Comedouros interativos:

Comedouros interativos são objetos que contêm o alimento e devem ser manuseados pelo gato para retirá-la. Usar comedouros interativos e até esconder alguns croquetes pela casa aumenta a atividade e fornece estímulo físico e cognitivo. Sempre comece com modelos mais simples para que o gato aprenda como usá-los. À medida que seu gato se familiariza com o uso, você pode aumentar o nível de dificuldade. Seja paciente e lentamente incorpore novos métodos de alimentação.

Refeições frequentes e nutrição adequada:

Divida a quantidade diária de alimento em várias pequenas porções ao longo do período de 24 horas. A informação sobre a quantidade a ser fornecida está disponível no verso da embalagem do alimento e o médico-veterinário também pode orientá-lo. Certifique-se de que seu gato esteja consumindo a quantidade adequada, especialmente se você tiver mais de um gato. O alimento precisa ser colocado em um local acessível. O peso e a condição corporal devem ser monitorados por você e pelo médico-veterinário regularmente, especialmente em gatos mais velhos, com doenças ou necessidades especiais.

RECURSOS SEPARADOS PARA CASAS COM MÚLTIPLOS GATOS

Alimentar todos os gatos no mesmo local pode ser prático, mas não são todos que preferem fazer as refeições juntos. Em residências com vários pets, ofereça estações de alimentação distintas, com distância e separação visual entre os gatos, para evitar problemas como ansiedade e estresse.

Observe como são as relações entre os gatos, se fazem ou não parte do mesmo grupo social. Isso vai determinar qual é a melhor localização para você disponibilizar comedouros e bebedouros, assim como as caixas sanitárias. Faça a si mesmo estas perguntas: Quais gatos passam mais tempo juntos? Quais gatos se evitam? Onde cada gato passa seu tempo? Coloque o alimento, a água e as caixas sanitárias de acordo com isso.

Fique atento a sinais de ansiedade ou tensão durante a hora da alimentação. Os gatos precisam se sentir seguros ao comer. Quando estão ansiosos ou tensos, você pode observar um comportamento vigilante, incluindo olhar constante ao redor, aproximar-se da comida com cautela, achatar as orelhas, apresentar postura curvada ou agachada.

Certifique-se de que cada gato tenha seu próprio comedouro e bebedouro. Eles devem estar em um local separado para cada gato. Certifique-se de que um gato não impede o acesso de outros ao alimento. Alguns gatos que conseguem pular podem preferir comer em locais elevados. Evite colocar comedouros e bebedouros próximo às caixas sanitárias.

Os gatos precisam caçar, procurar alimento e consumir várias pequenas refeições ao dia em privacidade. Você pode atender a essas necessidades com comedouros interativos e servindo porções de alimento ao longo do dia, o que reduz a inatividade, ansiedade e obesidade. O médico-veterinário pode ajudá-lo a desenvolver uma estratégia de alimentação para atender às necessidades individuais de cada gato e orientá-lo sobre os melhores locais para dispor os recursos.

Fonte: Sadek T, et al. Feline Feeding Programs: Addressing behavioral needs to improve feline health and wellbeing. Journal of Feline Medicine and Surgery, 2018; 20 (11): 1049-1055