Ajudar os cães e os gatos a terem uma vida mais saudável.
Está a pensar em ter um gato?

Como escolher o gato adequado

Quer saber qual o gato adequado para si? A idade, o comportamento, o género e a raça influenciam até o nosso estilo de vida. Descubra-o!

 

Saber qual o gato indicado para mim

Para acertar no tipo de gato que deve ter, o primeiro aspeto a ter em conta é que se trata de um animal de natureza solitária e noctívaga que evoluiu entre o deserto e a savana. Isto significa que as características dos gatos são diferentes das dos cães e, obviamente, das nossas.

Para nós, é importante que aquando da tomada de decisão de ser pet owner de um gato não se centre apenas nos benefícios da sua companhia, mas também no conhecimento das necessidades do gato comparativamente às de outros animais.Encontrar o gato ideal ou fazer uma escolha acertada pode revelar-se um autêntico desafio, e passa sempre por saber como cuidar dele. Passamos a enumerar os aspetos que deve ter em conta e que o irão ajudar a escolher o gato ideal: a idade, o comportamento, o género, a raça e o seu estilo de vida.

A idade do gato

Quando decidimos que o gato é o animal de estimação ideal para nós, o primeiro aspeto a ter em consideração é se queremos um gatinho, um adulto, ou então um exemplar sénior. Por razões óbvias, não deve optar por exemplares com menos de 8-10 semanas de vida, a não ser, claro está, que se trate de um gatinho órfão. Seguem-se algumas considerações -chave para decidir se lhe será mais conveniente um gatinho ou um gato adulto.

  • Gatinho. As vantagens de escolher um gatinho jovem são vê-lo crescer, poder educá-lo à sua maneira e assistir às brincadeiras do gato, que podem ser muito divertidas de observar. De acordo com estudos realizados, não são poucas as condutas do gato que se desenvolvem durante a gestação diretamente influenciadas pelo comportamento da mãe. Por isso, sempre que for possível é vivamente recomendado tentar conhecer as condições em que viveu a progenitora durante a gestação. Contudo, isto não é tão determinante como o período que decorre desde o nascimento até aos 6 meses de vida, o qual marca verdadeiramente o gatinho para o futuro.É na primeira fasedessedeste período da sua vida que ocorre a socialização (entre a segunda e a sétima semanas de vida), crucial para que o gatinho seja mais ou menos sociável, isto é, que aceite com naturalidade a presença de outros animais e dos seres humanos, assim como os restantes estímulos que lhe chegam do exterior.Por isso, é muito important certificar-se de que o gatinho não tenha sido separado da sua mãe e irmãos durante esse tempoeste período. Também se devem ter em conta os cuidados veterinários do gatinho, uma vez que irá necessitar de vacinas, identificação, esterilização, desparasitação, etc.

  • Adulto. Um gato adulto já tem o carácter mais definido do que um gatinho, o que condiciona os cuidados prestados. Como regra geral, tanto o gato adulto como o gato sénior chegam a casa mediante a adoção através de uma associação protetora de animais, e é recomendado ouvir os conselhos dos responsáveis sobre o carácter do gato escolhido. Tal como no caso dos gatinhos, devem ter-se em consideração os cuidados veterinários do gato adulto, desde a esterilização (se ainda não tiver sido esterilizado) até à vacinação, passando pelas desparasitações e a identificação. Esta consulta veterinária é muito importante porque não é raro que um gato de idade avançada tenha algum tipo de necessidade específica, que deverá ser tida em consideração. Tenha em conta que a adoção de um gato adulto oferece uma segunda oportunidade aos que foram abandonados pelos seus pet owners e as associações protetoras de animais têm muitos gatos para adoção à procura de um novo lar.

O comportamento do gato

Para compreender o gato como espécie é fundamental conhecer o seu comportamento, que não tem nada a ver com o do cão nem com as lendas medievais perpetuadas até aos dias de hoje ou com temas muito generalizados por falta de informação.

  • Traiçoeiro? Já quase ninguém acredita que um gato preto é sinónimo de azar; porém, ainda é necessário desmistificar a crença de que se trata de um animal traiçoeiro e déspota; duas características do carácter humano, não do animal.O gato tende a ser reservado com as pessoas que não conhece, mas ser pet owner de um gato abre portas a uma dimensão surpreendente sobre o quão carinhoso, amistoso, inteligente, sensível e brincalhão ele pode ser. Procura um gato fiel? Todos eles o são, desde que tratados com respeito.
  • Hábitos higiénicos do gato. A forma como se limpa e mantém asseado o seu meio envolvente também fazem dele um animal muito particular e o animal de estimação perfeito para a vida num apartamento, uma vez que não liberta odor corporal e aprende muito facilmente a utilizar a caixa de areia (coisa que já faz por volta dos 21 dias de idade).
  • Educação. Todos os seres vivos são suscetíveis a ser influenciados pelo meio envolvente em que vivem ao longo de toda a sua vida, pelo que o carácter de um gato pode mudar em virtude do trato que receber, tanto para o bem como para o mal, independentemente da idade que tiver. O gato é fácil de adestrar quando se utiliza o método apropriado, que nunca pode ser baseado no castigo, mas sim na recompensa.
  • Cor do pelo. Por razões genéticas os gatos brancos, de raça pura ou comuns, têm um maior risco de sofrer de surdez do que os gatos de outra cor; por isso, se o seu gato preferido for branco, tenha em conta que pode ser surdo.

Além desta particularidade e da de que os gatos que combinam o vermelho e o preto, assim como os tricolores, são quase sempre fêmeas, a cor da pelagem não tem grande importância, embora haja estudos que encontram uma certa relação entre a cor do pelo e o comportamento do gato.

Gato adulto de pé sobre uma mesa a ser escovado pelo seu tutor.

O abandono nunca é uma opção

A responsabilidade de ter um gato é um compromisso que deve ser assumido durante toda a vida do animal, por isso realçamos que o abandono é injusto para o animal, é proibido por lei e supõe uma ação de grande irresponsabilidade face à sociedade em geral.

Apesar de em Portugal o abandono de animais ser um delito, suscetível a ser punido com pena de prisão, o número de animais abandonados aumenta de ano para ano, com valores superiores aos 20 porcento. Isto significa que todos os anos são abandonados cerca de 40.000 animais de estimação em Portugal.

Analisados os prós e os contras, os benefícios de ter um gato superam largamente os inconvenientes, mas se não tiver a certeza de poder assumir essa responsabilidade, o melhor é não avançar, não abandone o seu gato: ele dependerá de si durante toda a sua vida.

    • Bem-estar geral
    • Um gato é adequado para si

    Faça gosto e partilhe esta página

    Artigos relacionados

    Responsabilidade de ter um gato

    Adult Bengal lying on its back playing with a cat toy on a carpet.

    Como cuidar de um gatinho ou de um gato

    Adult Norwegian Forest Cat walking across a rug in a living room.

    Aspetos a considerar antes de adotar um gato

    Saiba mais sobre as raças felinas

    Pesquisar raças

    Ver todas as raças de gatos
    Maine Coon adulto de pé, a preto e branco sobre um fundo branco
    Cookie Settings