Vamos falar de Malteses

Notável por sua pelagem de cair o queixo, estatura pequeno e características muito fofas, o Maltês também é uma raça de cão amistosa e descontraída. Reconhecidos como excelentes animais de companhia, formam fortes laços com seus tutores e são ótimas companhias. Uma das menores raças de toy, com uma altura superior de apenas 23 cm, isso também torna o Maltês o tamanho ideal para se aconchegar em seu colo. Não é de admirar que eles tenham sido os favoritos de todos, desde a realeza até as estrelas de Hollywood.

Nome oficial: Maltês

Outros nomes: Cão Melitae, Roman Ladies Dog, Bichon Maltês, Cão Leão Maltês, Terrier Maltês

Origens: Itália

Maltês adulto de pé a preto e branco
  • 1 out of 5
  • 4 out of 5
  • 2 out of 5
  • 4 out of 5
  • 3 out of 5
  • 4 out of 5
  • 3 out of 5
  • 1 out of 5
  • 5 out of 5
  • 1 out of 5
  • 5 out of 5
*Aconselhamos a não deixar os animais de estimação sozinhos por longos períodos de tempo. A companhia pode evitar problemas emocionais e um comportamento destrutivo. Fale com o seu médico veterinário para obter recomendações. Cada animal de estimação é diferente, mesmo dentro da mesma raça. O resumo das especificidades desta raça deve ser considerado apenas como um indicador. Para ter um animal de estimação feliz, saudável e bem comportado, recomendamos que o treine e socialize e que supra as necessidades básicas de bem-estar, bem como as necessidades sociais e comportamentais do animal. Os animais de estimação nunca devem ser deixados sem supervisão com uma criança. Entre em contacto com o criador ou o veterinário do seu animal de estimação para obter mais orientações. Todos os animais domésticos são sociáveis e preferem ter companhia. No entanto, podem ser ensinados a lidar com a solidão desde tenra idade. Consulte o médico veterinário ou o treinador para que o ajude a consegui-lo.
Ilustração lateral de Maltês branco
MachoFêmea
AlturaAltura
21 - 23 cm18 - 23 cm
PesoPeso
3 - 4 kg3 - 4 kg
Idade do filhote de cãoIdade adulta
de 2 a 10 meses10 meses a 8 anos
Idade maduraIdade idosa
8 a 12 anos12 a 22 anos
Idade bebê
Do nascimento até 2 meses
Maltês de pelo comprido a andar sobre a relva
1/7

Fique a conhecer o Maltês

Tudo o que precisa de saber sobre a raça

Coberto da cabeça aos pés num entrançado sedoso e branco, e de porte vertical, o Maltês assume uma postura quase aristocrática. Na verdade, isto faz todo o sentido, uma vez que estes pequenos cães Toy são considerados um dos monarcas do mundo canino. Na verdade, parecem ter sido venerados nas antigas culturas do Egito, Grécia e Roma.

Durante os tempos romanos, o Maltês também era uma espécie de símbolo de estatuto ou modernismo, com as senhoras de classe alta que os transportavam consigo quase como um acessório. Mais tarde, a popularidade desta raça voltou a aumentar na época de oitocentos, quando se tornou numa favorita da realeza, incluindo várias rainhas da Inglaterra. Isso significa que também estavam presentes nas primeiras exposições caninas.

Hoje em dia, o Maltês é uma escolha popular entre as estrelas de cinema mais populares. Entre os que se podem considerar orgulhosos tutores de um Maltês contam-se Marilyn Monroe, Jane Fonda e Elizabeth Taylor, além de celebridades atuais, como Ellen DeGeneres e Jessica Simpson.

Apesar do seu tamanho pequeno, estes destemidos animais são bastante confiantes e não se deixam perturbar facilmente. Na verdade, o Maltês pode ser um pouco teimoso, pelo que irá beneficiar de treino numa fase inicial. Muito inteligentes, os animais desta raça aprendem rapidamente. Também são bons cães de guarda, se não em termos de aparência física, pelo menos no que respeita ao latir. O que lhes falta em tamanho, compensam em atitude.

Com uma constituição bastante robusta, o Maltês é uma raça saudável com uma boa esperança de vida. De facto, muitos Malteses chegam ao final da adolescência, e, ocasionalmente, para lá dessa fase também.

Dada a sua estatura pequena, o Maltês não é recomendado para famílias com crianças pequenas, especialmente porque os malteses também podem ser um pouco dados a ganidos. Além disso, não gostam de ficar sozinhos durante longos períodos de tempo, sendo mais adequados para pessoas que estão em casa durante o dia, ou que os levem para o trabalho.

Fora isso, são uma excelente opção de animal de estimação para todo o tipo de tutores. Na verdade, o Maltês é incluído frequentemente nas listas das raças de cães mais populares do mundo.

Dois cachorros Malteses tranquilos junto a uma parede de pedra
2/7

Dois factos sobre os Malteses

1. Andar como um egípcio

Especialmente admirados no Antigo Egito, acreditava-se que os antepassados dos Malteses tinham a capacidade de curar doenças. Assim, encontraram-se representações de cães semelhantes ao Maltês em artefactos do período. Um modelo chegou mesmo até nós.

2. Encarar a realidade 

Uma das perguntas mais frequentes colocadas sobre o Maltês é como limpar o pelo à volta dos olhos. Esta zona pode ficar manchada se, por exemplo, o animal tiver os canais lacrimais bloqueados, e neste caso, deverá ser avaliado pelo médico veterinário. Posteriormente, o pelo pode ser limpo usando um pano húmido com água morna (e um pouco de champô especial para cães, se se sentir confiante), tendo o cuidado de evitar os olhos em si.

3/7

História da raça

Considerada uma das raças de cão mais antigas do mundo, o Maltês acompanha-nos desde há muitos séculos. Contudo, apesar do nome, acredita-se que os antepassados destes pequenos cães são oriundos de Itália. Pensa-se que o nome deriva de uma palavra de uma língua semítica que significa "abrigo" ou "porto", pois eram usados para caçar ratos e ratazanas junto aos portos.

Na época romana, o Maltês tornou-se popular entre as mulheres nobres. Estas imponentes mulheres carregavam-no ao peito ou até nos bolsos. Mais tarde, a raça foi aprimorada pelos chineses que cruzaram os cães com os seus próprios animais nativos e depois os exportaram.

No séc. XVI, a popularidade dos Malteses estava numa curva ascendente na Europa, onde eram os favoritos da realeza. Tanto a Rainha Isabel I quanto a Rainha Vitória tinham um Maltês, assim como Maria, Rainha dos Escoceses.

Na época de oitocentos, a trajetória ascendente da raça continuou. Reconhecida pelo American Kennel Club em 1888, rapidamente estes animais se tornaram presença regular nas exposições caninas em ambos os lados do Atlântico. Ainda é o caso atualmente, sendo possível ver muitos malteses a exibirem-se ao disputarem o estatuto de "Melhor em Exposição".

4/7

Da cabeça à cauda

Características físicas do Maltês

1
2
3
4
5

1.Pelo na cabeça

Cabeça e corpo cobertos com cortinas de pelo sedoso e branco.

2.Cabeça

Rosto caracterizado por orelhas triangulares, olhos escuros e nariz em botão.

3.Corpo

Alegre e movimentado, o corpo pequeno mas alongado apresenta uma linha superior reta.

4.Cauda

A cauda forma uma única curva grande que termina entre as ancas.

5.Pelo

Uma vez que não tem o subpelo típico de muitas raças, o Maltês não perde muito pelo.
5/7

Aspetos a ter em consideração

Desde características específicas da raça a uma perspetiva geral sobre a sua saúde, eis alguns factos interessantes sobre o Maltês

Não se esqueça da escova de dentes

Como muitas "raças Toy", os Malteses podem apresentar uma predisposição para problemas com os dentes e as gengivas, como gengivite (inflamação da gengiva) ou doença periodontal (inflamação de algumas ou todas as estruturas de apoio dos dentes). Além de ser doloroso para o seu Maltês, também pode resultar em dificuldade em comer, perda de dentes e complicações potencialmente mais graves, como doença renal, hepática e cardíaca. Causada pela acumulação de placa bacteriana e tártaro nos dentes, a melhor forma de ser prevenida é com a escovagem diária. Para além disso, também se recomendam higienizações/exames de rotina no médico veterinário.

Os check-ups oftalmológicos regulares também são importantes

O Maltês pode estar predisposto a um estado de saúde denominado 'glaucoma' — um problema que também pode afetar as pessoas. Ocorre quando o fluido no olho não é drenado, causando uma acumulação de pressão, e pode ser bastante doloroso. Também pode resultar em danos à retina. É sempre uma boa ideia verificar os olhos do seu cão regularmente, procurando sintomas como estrabismo, irritação aquosa ou qualquer tipo de inchaço ou protuberância. Se detetar algo incomum, é melhor consultar o médico veterinário na primeira oportunidade disponível. Também se recomenda que os Malteses façam um exame oftalmológico completo duas vezes por ano.

Reduzir a probabilidade de problemas cardíacos

Apesar de os Malteses serem, no geral, uma raça saudável, podem ser suscetíveis a problemas cardíacos. Em particular, uma deterioração da válvula na parte esquerda do coração, ou "doença da válvula mitral" para usar a expressão correta, é um problema que pode afetar muitos cães pequenos. Dado que este problema de saúde é frequentemente diagnosticado com uma auscultação do coração, é recomendado efetuar um exame de cardiologia anualmente. Embora não haja cura, a medicação pode ajudar a retardar o processo ou aliviar os sintomas. Em geral, um bom tratamento dentário, controlo de peso e exercícios regulares podem ajudar a reduzir o risco de doenças cardíacas.

Dieta saudável, cão mais saudável

Quando escolhe a comida de um Maltês, há muitos fatores a ter em conta: a idade, o estilo de vida, o nível de atividade, a condição fisiológica e a saúde, nomeadamente potenciais doenças ou sensibilidades do animal. Os alimentos fornecem energia para suprir as funções vitais de um cão. Uma fórmula nutricional completa deve conter um equilíbrio ajustado de nutrientes para evitar qualquer deficiência ou excesso na dieta que poderão ter efeitos adversos no cão.

Deve disponibilizar sempre água doce limpa para promover a saúde do trato urinário do Maltês. Em tempo quente e especialmente quando estiver a fazer exercício, traga consigo água para que a possa oferecer com frequência ao seu cão.

As seguintes recomendações destinam-se a animais saudáveis. Se o seu cão tiver problemas de saúde, consulte o médico veterinário que irá prescrever uma dieta veterinária exclusiva.

As necessidades de um cachorro Maltês, em termos de energia, proteína, minerais e vitaminas, são muito maiores do que as de um cão adulto. Precisa de energia e nutrientes para manter o seu corpo, mas também para crescer e formá-lo. Até terem 8 meses de idade, o sistema imunitário dos cachorros Malteses desenvolve-se de forma gradual. Um complexo de antioxidantes, que inclua vitamina E, pode ajudar a promover as suas defesas naturais durante este período de grandes mudanças, descobertas e novos encontros. As suas funções digestivas também são diferentes das de um Maltês adulto: o aparelho digestivo ainda não amadureceu, por isso, é importante fornecer proteínas de elevada digestibilidade que serão assimiladas com eficácia. Uma ingestão equilibrada de fibras, como o psyllium, pode ajudar a facilitar o trânsito intestinal e contribuir para uma boa qualidade fecal.

Da mesma forma, os dentes de um cachorro
(inicialmente os dentes de leite ou os primeiros dentes, e depois os dentes permanentes) são um
fator importante que deve ser tomado em consideração ao escolher o tamanho,
a forma e a textura dos croquetes. Esta fase do crescimento significa também uma necessidade energética elevada,
pelo que os alimentos devem ter um alto teor energético (expresso em Kcal/100 g de alimentos),
e as concentrações de todos os outros nutrientes também devem ser superiores ao normal
em alimentos com fórmulas especiais para o crescimento. Recomenda-se a divisão da dose diária
de alimentos em três refeições até aos seis meses de idade e, posteriormente, a alteração para
duas refeições por dia.

É importante não dar comida de humanos ou lanches gordurosos aos Malteses durante toda a sua vida. Em vez disso, recompense-os com croquetes retirados da dose de alimentos e siga rigorosamente as orientações de alimentação indicadas no pacote, a fim de evitar o aumento excessivo de peso.

Os principais objetivos nutricionais para os Malteses adultos são:

Manter um peso corporal ideal
utilizando ingredientes de elevada digestibilidade e manter o teor de gordura num nível
adequado

Preservar a saúde e a beleza
da pele e pelagem com a adição enriquecida de ácidos gordos essenciais EPA-DHA (de ómega 3
e ómega 6), óleo de borragem e biotina

Estimular a higiene oral com uma fórmula
com quelantes de cálcio ajudará a reduzir a formação de tártaro

Satisfazer o seu apetite exigente. O tamanho do croquete deve ser muito pequeno e adaptado ao maxilar miniatura dos Malteses a fim de evitar problemas ao agarrar os alimentos. Em combinação com ótimos aromas e sabores, isso ajudará a estimular o seu minucioso apetite.

Manter um aparelho digestivo
saudável. Uma dieta formulada com uma ingestão equilibrada de fibras, para facilitar
o trânsito intestinal, e com proteínas de elevada digestibilidade contribui para uma boa
qualidade fecal.
Manter um peso corporal ideal utilizando ingredientes de elevada digestibilidade e manter o teor de gordura num nível adequado.
No caso dos Malteses que vivem essencialmente em ambientes fechados, devido à atividade reduzida, é importante seguir rigorosamente as orientações de alimentação indicadas no pacote, a fim de evitar o aumento excessivo de peso. Neste âmbito, especial atenção deve ser dada a Malteses esterilizados, já que a esterilização é um fator que contribui para o excesso de peso nos cães.
Os cães de raça muito pequena apresentam uma predisposição para cálculos do trato urinário. É recomendada uma dieta que promova um sistema urinário saudável.

Após os 8 anos de idade, os Malteses começarão a enfrentar os primeiros sinais de envelhecimento. Uma dieta enriquecida com antioxidantes ajuda a manter a vitalidade e os principais nutrientes, como a taurina, ajudam a promover uma boa função cardíaca. O envelhecimento também é acompanhado pela modificação das capacidades digestivas e de requisitos nutricionais específicos, portanto, os alimentos para Malteses idosos devem ter as seguintes características:

Maior teor de vitamina C e E. Estes nutrientes possuem propriedades antioxidantes, ajudando a proteger as células do organismo contra os efeitos nocivos do stress oxidativo relacionado com o processo de envelhecimento.

Proteína de elevada qualidade. Ao contrário do equívoco que tem sido largamente difundido, a redução do teor de proteínas nos alimentos traz poucos benefícios na limitação da insuficiência renal. Além disso, os cães mais idosos são menos eficientes na assimilação da proteína alimentar do que os cães mais jovens. A redução do teor de fósforo é uma boa maneira de retardar a deterioração gradual da função renal.

Um teor mais elevado dos oligoelementos ferro, cobre, zinco e manganês para ajudar a manter o bom estado da pele e da pelagem.

Uma maior quantidade de ácidos gordos polinsaturados (ácidos gordos ómega-3 e ómega-6) para manter a qualidade da pelagem. Geralmente, os cães conseguem produzir estes ácidos gordos, mas o envelhecimento pode afetar este processo fisiológico.

À medida que envelhecem, os cães sofrem cada vez mais de problemas dentários. Para garantir que continuam a comer em quantidades suficientes, o tamanho, a forma e a textura dos croquetes devem ser adequados para os seus maxilares.

6/7

Cuidar do seu Maltês

Limpeza, treino e dicas de exercício

Apesar de os Malteses serem certamente animais energéticos, na verdade, necessitam de menos exercício físico do que outras raças devido à sua pequena estatura. Para que sejam saudáveis e felizes, será suficiente fazerem uma ou duas caminhadas curtas por dia. No entanto, isto também deve ser apoiado por brincadeiras e jogos regulares, pois o Maltês é uma raça inteligente que requer estímulo mental. As brincadeiras e jogos regulares também ajudarão a distrair estes animais de ladrarem em excesso, algo para que os Malteses podem ter tendência.

Em termos de limpeza, as sedutoras madeixas de pelo do Maltês são a sua glória máxima, embora a pelagem requeira algum cuidado. Recomenda-se uma escovagem diária suave, para evitar a acumulação de pelo emaranhado, e o pelo no topo da cabeça deve ser amarrado num coque ou cortado curto para evitar irritar os olhos. Um banho mensal também é boa ideia. Por outro lado, o Maltês não perde muito pelo. As unhas devem ser cortadas com regularidade, pois crescem rapidamente, e as orelhas também devem ser examinadas. Tendo em conta que o Maltês apresenta uma predisposição para doenças dentárias, os dentes devem ser escovados diariamente.

Apesar de famoso por ter um lado teimoso no seu temperamento, fora isso, adorável, o Maltês é um cão altamente inteligente. Como tal, aprende com rapidez. Consistência, paciência e reforço positivo são fundamentais para que estes animais comecem rapidamente a progredir no treino. A socialização precoce também pode ajudar esta raça pequena a sentir-se confortável em novas situações, e com outros cães e humanos. Assim que assimilem os comandos básicos, os Malteses podem vir a destacar-se em desportos competitivos, como obediência ou agilidade, sendo frequentemente vistos a conquistar o ambicionado título de "Melhor da Exposição".

7/7

Tudo sobre Malteses

Fontes
  1. Veterinary Centers of America https://vcahospitals.com/
  2. Enciclopédia de Cães da Royal Canin. Ed. 2010 e 2020
  3. Banfield Pet Hospital https://www.banfield.com/
  4. Livro de Produtos BHN da Royal Canin
  5. American Kennel Club https://www.akc.org/

Curtir e compartilhar esta página