Vamos falar de Pugs

Integrante conhecido do grupo de raças toy, o Pug é a diversão canina em formato de barril. De aparência única, eles são sempre a estrela do show, além de também terem uma disposição doce e brincalhona. Eles também têm uma pelagem fácil de manter, não exigem muito exercício e também não são um raça que late muito. O Pug tem até mesmo o próprio lema latino, "Multum in parvo", que pode ser traduzido como: "Muito em pouco".

Nome oficial: Pug

Outros nomes: Cão Pug, Pug Chinês

Origens: China

Pug adulto sentado, a preto e branco sobre um fundo branco
  • 1 out of 5
  • 2 out of 5
  • 4 out of 5
  • 1 out of 5
  • 1 out of 5
  • 4 out of 5
  • 1 out of 5
  • 2 out of 5
  • 5 out of 5
  • 1 out of 5
  • 4 out of 5
* Aconselhamos a não deixar os animais de estimação sozinhos por longos períodos de tempo. A companhia pode evitar problemas emocionais e um comportamento destrutivo. Fale com o seu médico veterinário para obter recomendações. Cada animal de estimação é diferente, mesmo que pertença a uma raça; o resumo das especificidades desta raça deve ser considerado apenas como um indicador. Para ter um animal de estimação feliz, saudável e bem comportado, recomendamos que o eduque e socialize e que supra as suas necessidades básicas de bem-estar, bem como as suas necessidades sociais e comportamentais. Os animais de estimação nunca devem ser deixados sem supervisão com uma criança. Entre em contacto com o criador ou o médico veterinário para obter mais conselhos. Todos os animais de estimação domésticos são sociáveis e preferem ter companhia. No entanto, podem ser ensinados a lidar com a solidão desde tenra idade. Consulte o médico veterinário ou o treinador para que o ajude a consegui-lo.
Ilustração de um Pug bege e preto
26 - 33 cm26 - 33 cm
6.3 - 8.1 kg6.3 - 8.1 kg
de 2 a 10 meses10 meses a 8 anos
8 a 12 anos12 a 20 anos
Do nascimento até 2 meses
Dois Pugs em pé de frente para a câmara numa rocha
1/7

Fique a conhecer o Pug

Tudo o que precisa de saber sobre a raça

Bonito, peculiar e cheio de personalidade, o Pug parece quase um "bebé Yoda" da vida real. Muito requisitados, especialmente por famílias, são conhecidos pela sua disposição equilibrada e dócil. Depois de treinados, são ótimos com crianças e com outros animais de estimação, em especial porque a sua personalidade tem um lado brincalhão. Os Pugs são também pequenos cães muito inteligentes.

Têm ainda a vantagem de serem um raça de manutenção bastante baixa. A sua pelagem curta e lisa faz com que cuidar deles seja simples e precisam apenas de uma quantidade moderada de exercício. Uma raça bastante sossegada, o Pug não costuma ladrar muito.

Um favorito dos amantes de cães há meros 2000 anos, o Pug foi originalmente criado na China, onde os cães de nariz achatado sempre estiveram em voga. Trazidos para a Europa no século XVI, têm sido desde então um cão de estimação popular, em ambos os lados do mundo.

Um membro do grupo de cães Toy, o Pug é exclusivo devido a ser o único membro que se crê partilhar a ascendência com o Mastiff. Em particular, ambas as raças têm em comum o mesmo aspeto enrugado.

Pequenos, mas sólidos, os Pugs têm uma pelagem macia e suave que assume uma variedade de cores, desde o prateado e amarelo-alaranjado ao fulvo e preto. Têm ainda um rosto particularmente expressivo. Conhecidos também pelo seu corpo em forma de barril, a silhueta é completada pela sua distintiva cauda enrolada.

Uma coisa a ter em mente é que a sua estatura atarracada e a tendência para se aninhar no sofá podem fazer com que os Pugs sejam propensos a aumentar de peso. Mas não precisa de se preocupar. Desde que façam a dieta certa e exercício suficiente, não é difícil manter o seu Pug no seu melhor. Posto isto, com uma esperança média de vida de 12 a 15 anos, o Pug tem uma expetativa de vida muito boa.

Um popular protagonista no cinema e na televisão, o cão de raça Pug aparece muitas vezes nos nossos ecrãs. Um dos seus desempenhos mais conhecidos talvez seja a personagem Frank no filme Homens de Negro, onde aparece como um Pug falante. Na série de televisão Spin City, o Pug de estimação de Carter, Rags, assume frequentemente o protagonismo. Um Pug chamado Bess também aparece em The West Wing. Mas todos eles são verdadeiras estrelas!

Pug preto em pé na relva
2/7

2 factos sobre os Pugs

1. Não desprezar o seu espirro

Quando ficam demasiado excitados, os Pugs são propensos a sofrerem do que é conhecido como "espirro reverso", o que os faz ofegar e resfolegar. Contudo, geralmente não é uma situação prejudicial. Se massajar a garganta e os acalmar com palavras tranquilizantes poderá ajudá-los a abreviar um episódio.

2. A ligação francesa  

Joséphine Bonaparte, a esposa de Napoleão, era fã do cão de raça Pug e tinha o cão pessoal chamado "Fortune". Aliás, quando foi presa em Paris, conseguiu enviar mensagens, escondendo-as na coleira do cão. Para saber mais factos sobre a história do Pug, consulte abaixo…

3/7

História da raça

Acredita-se que remonta, pelo menos, há 2000 anos atrás e possivelmente até há mais tempo, o que faz do Pug uma das raças de cão mais antigas. Têm também uma herança canina ilustre. A população Pug recebeu um novo impulso na Inglaterra com a invasão do Palácio Imperial em Pequim em 1860.

Quando os britânicos voltaram para casa, trouxeram alguns dos cães que lá encontraram. A raça chegou mais tarde à fama também nos EUA, e o Pug foi reconhecido pelo American Kennel Club em 1885. Mais recentemente, a popularidade da raça continuou a crescer e o Pug está agora entre as variedades de cães Toy mais cobiçadas.

4/7

Da cabeça à cauda

Características físicas dos Pugs

1
2
3
4
5

1.Cabeça

O focinho é curto e achatado, com nariz de botão e boca delicada.

2.Focinho

O focinho é curto e achatado, com nariz de botão e boca delicada.

3.Corpo

O corpo pequeno em forma de barril tem um peito largo e uma linha superior reta.

4.Pelo

O pelo é macio, liso e suave, e pode ser prateado, amarelo-alaranjado, fulvo ou preto.

5.Cauda

A cauda tem inserção alta, formando uma curva apertada sobre o quadril.
Cachorro Pug sentado na relva a olhar para a câmara
5/7

Aspetos a ter em consideração

Desde os traços específicos da raça a uma perspetiva geral sobre a sua saúde, eis alguns factos interessantes sobre o Pug

Podem apresentar uma predisposição para desenvolver problemas respiratórios.

O Pug é aquilo a que se chama uma raça "braquicéfala". Isto significa que podem ser suscetíveis a ter dificuldades respiratórias devido ao formato da cabeça, do focinho e da garganta. Outros exemplos são os Bulldogs Francês e Inglês, o Pequinês e o Boston Terrier. No caso do Pug, as suas vias respiratórias são particularmente compactas. Isto faz com que os Pugs não se deem bem em climas quentes, podendo ser propensos a insolação, pelo que as caminhadas devem ser planeadas em consonância. Como sempre nestas situações, é melhor prevenir que remediar, por isso, é importante comprar um cão a um criador responsável, que procurará que os seus cães sejam o mais saudáveis possível.

Problemas oculares poderão ser outra área de preocupação.

Os grandes olhos em forma de globo do Pug são uma das suas características mais apreciadas. Porém, também podem ser propensos a alguns potenciais problemas. Entre eles, contam-se as cataratas, as úlceras da córnea e os distúrbios da pálpebra e das pestanas. Poderão ainda ser propensos a outra patologia chamada ceratite pigmentar, comum em cães braquicéfalos. Como a deteção precoce pode muitas vezes ajudar a evitar problemas mais graves, é boa ideia verificar os seus olhos regularmente, procurando sinais de alerta. As sessões de limpeza semanal do Pug poderão ser um bom momento para o fazer. Além disso, pode agendar exames oftalmológicos regulares no seu médico veterinário para ficar tranquilidade prolongada.

O melhor é deixar a criação para os profissionais.

Um dos problemas menos conhecidos que podem afetar apenas as fêmeas da raça Pug é a chamada "distocia". Na sua essência, trata-se da dificuldade em dar à luz, o que faz com que as cadelas Pug muitas vezes possam precisar de cesariana para garantir o parto seguro dos seus cachorros. Como esta situação pode ser perigosa para a sua cadela, a esterilização da sua Pug é altamente recomendada. De qualquer forma, é melhor deixar a criação para os profissionais que sabem como garantir a segurança da progenitora e dos cachorrinhos. Os criadores responsáveis também irão controlar os problemas hereditários e fazer uma criação seletiva para garantir que essas características não se tornem demasiado exageradas.

Dieta saudável, cão mais saudável

Quando escolhe a comida de um Pug, há muitos fatores a ter em conta: a sua idade, o estilo de vida, o nível de atividade, a condição fisiológica e a saúde, nomeadamente, potenciais doenças ou sensibilidades. Os alimentos fornecem energia para suprir as funções vitais de um cão. Uma fórmula nutricional completa deve conter um equilíbrio ajustado de nutrientes para evitar qualquer deficiência ou excesso na dieta, que poderão ter efeitos adversos no cão.

Deve disponibilizar sempre água doce limpa para promover a saúde do trato urinário do cão. Em tempo quente e especialmente quando estiver a fazer exercício, traga consigo água para que a possa oferecer com frequência ao seu cão.

As seguintes recomendações destinam-se a animais saudáveis. Se o seu cão tiver problemas de saúde, consulte o médico veterinário, que irá prescrever uma dieta veterinária exclusiva.

As necessidades de um cachorro Pug, em termos de energia, proteína, minerais e vitaminas, são muito maiores do que as de um cão adulto. Precisa de energia e nutrientes para manter o seu corpo, mas também para crescer e formá-lo. Até ter 10 meses de idade, o sistema imunológico de um cachorro Pug desenvolve-se de forma gradual. Um complexo de antioxidantes, que inclua vitamina E, pode ajudar a promover as suas defesas naturais durante este período de grandes mudanças, descobertas e novos encontros. As suas funções digestivas também são diferentes das de um Pug adulto: o aparelho digestivo ainda não está maduro, por isso, é importante fornecer proteínas altamente digestivas que serão usadas com eficácia. Os prebióticos, como os frutoligossacarídeos (FOS), promovem a saúde digestiva ajudando a equilibrar a flora intestinal, o que resulta numa boa qualidade fecal.

A natureza braquicéfala do Pug é um fator importante que deve ser tomado em consideração ao escolher o tamanho, a forma e a textura de um croquete para facilitar a captura e estimular a mastigação. Esta intensa fase de crescimento também implica elevadas necessidades de energia, pelo que os alimentos devem ter um alto teor energético (expresso em Kcal/100 g de alimentos) e as concentrações de todos os outros nutrientes também devem ser superiores ao normal, em alimentos com fórmulas especiais para o crescimento. Recomenda-se a divisão da dose diária de alimentos em três refeições até aos seis meses e, posteriormente, a alteração para duas refeições por dia.

É importante evitar dar comida de humanos ou lanches gordurosos durante toda a sua vida. Em vez disso, recompense o seu cão com croquetes retirados da dose de alimentos e siga rigorosamente as orientações de alimentação indicadas no pacote, a fim de evitar o aumento excessivo de peso.

Os principais objetivos nutricionais para os Pugs adultos são:

Manter uma pele saudável, ajudando a barreira da pele com a adição enriquecida de ácidos gordos essenciais (especialmente EPA-DHA), aminoácidos essenciais e vitaminas B

A manutenção do tónus muscular com
teor de proteína ajustado e antioxidantes

Manter um peso corporal ideal utilizando ingredientes de elevada digestibilidade e manter o teor de gordura num nível adequado.

Na idade adulta, os cães de raça pequena ficam expostos a distúrbios orais e dentários, mais precisamente, à acumulação de placa dentária e tártaro. Os dentes e os maxilares do Pug precisam de muita proteção. Uma fórmula com quelantes de cálcio ajudará a reduzir a formação de tártaro, contribuindo para uma boa higiene oral diária. A forma e o tamanho do croquete devem ser planeados para facilitar o agarrar de um cão braquicéfalo, e a textura deve encorajá-lo a mastigar antes de engolir.

Os cães de raça pequena têm fama de serem comedores exigentes. A fórmula e os sabores exclusivos, bem como o tamanho do croquete com textura especial, irão estimular o seu apetite. Os cães de raça pequena têm propensão para cálculos urinários. É recomendada uma dieta que promova um sistema urinário saudável.

No caso dos Pugs que vivem essencialmente em ambientes fechados, as proteínas de elevada digestibilidade, um teor adequado de fibras e fontes de hidratos de carbono de alta qualidade ajudarão a reduzir o odor e o volume fecal. Como um estilo de vida em espaços interiores geralmente significa menos exercício, a ingestão de um conteúdo calórico ajustado a essas necessidades energéticas reduzidas e uma dieta com L-carnitina de modo a ajudar a promover o metabolismo saudável da gordura podem contribuir para manter o peso ideal. Tenha em atenção que, além de um estilo de vida interior, a esterilização também pode contribuir para o excesso de peso nos cães.

Após os 8 anos de idade, os Pugs começarão a enfrentar os primeiros sinais de envelhecimento. Uma fórmula enriquecida com antioxidantes ajudará a manter a sua vitalidade, e um teor adequado de fósforo contribuirá para a saúde do sistema renal. O envelhecimento também é acompanhado pela modificação das capacidades digestivas e de requisitos nutricionais específicos, portanto, os alimentos para Pugs idosos devem ter as seguintes características:

Maior teor de vitamina C e E. Estes nutrientes possuem propriedades antioxidantes, ajudando a proteger as células do organismo contra os efeitos nocivos do stress oxidativo relacionado com o envelhecimento.

Proteína de elevada qualidade.
Ao contrário do equívoco que tem sido largamente difundido, a redução do teor de proteínas nos alimentos
traz poucos benefícios na limitação da insuficiência renal. Além disso, os cães mais velhos são
menos eficientes no uso da proteína alimentar do que os cães mais jovens. Reduzir o
teor de fósforo é uma boa maneira de retardar a deterioração gradual da
função renal

É necessário um teor mais elevado dos oligoelementos
ferro, zinco e manganês para ajudar a manter o bom estado da pele
e pelagem

Uma maior quantidade de ácidos gordos
poli-insaturados (ácidos gordos ómega-3 e ómega-6) para manter a
qualidade da pelagem. Geralmente, os cães conseguem produzir estes ácidos gordos, mas o envelhecimento
pode afetar este processo fisiológico

À medida que envelhecem, os cães
sofrem cada vez mais de problemas dentários. Para garantir que continuam a comer em quantidades
suficientes, a forma e a textura dos croquetes devem ser adaptados
aos seus maxilares.

Pug em pé de frente para a câmara numa rocha
6/7

Cuidar do seu Pug

Limpeza, treino e dicas de exercício

Como esta é uma raça que gosta de se aconchegar com os seus tutores no sofá e que também adora a sua comida, é importante que os Pugs sejam exercitados diariamente. Os exercícios de até uma hora devem ser suficientes, seja a caminhar, seja num parque para cães. Eles também gostam de jogar jogos no jardim.

Um aspeto a recordar é que os Pugs são menos adequados para corrida, pois pode provocar-lhes hiperventilação. Em tempo quente, é também melhor sair com eles no início ou no final do dia para evitar o sol do meio-dia. Como geralmente não conseguem nadar, a água também deve ser evitada.

Um dos muitos benefícios de ter um Pug é a limpeza mínima exigida. Os seus pelos curtos e macios, na verdade, quase cuidam de si mesmos. Só precisam de uma carinhosa passagem semanal com uma escova de cerdas média ou uma luva de limpeza. Os Pugs nem precisam de banho, a menos que tenham estado a rebolar na lama. Deixamos apenas uma pequena advertência: Os Pugs podem ter uma muda de pelo abundante durante a época de perda de pelo, pelo que precisarão de uma escovagem adicional para remover o pelo morto. As unhas devem ser mantidas curtas com um corte regular e as orelhas e os olhos verificados para detetar qualquer coisa fora do comum. Por fim, a escovagem frequente dos dentes é importante, assim como os check-ups dentários periódicos.

Embora seja verdade que o Pug é o animal de companhia perfeito, estes pequenos cães de colo podem ser, por vezes, um pouco teimosos, especialmente no que toca ao treino em casa. Como tal, os Pugs beneficiarão com uma aprendizagem desde cedo em aulas de treino de cachorros. Depois de lhe tomarem o jeito, são animais bastante inteligentes e aprendem rapidamente. Beneficiarão também com a socialização desde a fase inicial que as aulas trarão. É sempre melhor recorrer a um treino baseado em recompensas e reforço positivo, já que os Pugs podem ser bastante sensíveis e florescem com o encorajamento e o elogio. Mais tarde, os Pugs poderão dar-se bem noutras atividades como a obediência.

7/7

Tudo sobre Pugs

Fontes
  1. Veterinary Centers of America https://vcahospitals.com/
  2. Enciclopédia de Cães da Royal Canin. Ed. 2010 e 2020
  3. Banfield Pet Hospital https://www.banfield.com/
  4. Livro de Produtos BHN da Royal Canin
  5. American Kennel Club https://www.akc.org/

Curtir e compartilhar esta página