Vamos falar dos Boxers

Conhecidos pela sua natureza brincalhona e amigável, os Boxers estão repletos de uma exuberância saltitante. Um pouco turbulentos por vezes, têm uma energia abundante e um enorme entusiasmo pela vida. Com o treino numa fase inicial, os Boxers tornam-se também companheiros leais e dedicados, e criam laços profundos com as respetivas famílias humanas. Verdadeiramente profundos. Na verdade, não há nada que mais apreciem do que estar ao seu lado, e até adormecerão junto à sua perna se permitir.

Nome oficial: Boxer

Outros nomes: Boxer alemão, Deutscher Boxer, Boxer americano

Origens: Alemanha

Boxer adulto de pé a preto e branco
  • 3 out of 5
  • 1 out of 5
  • 4 out of 5
  • 3 out of 5
  • 4 out of 5
  • 3 out of 5
  • 1 out of 5
  • 2 out of 5
  • 3 out of 5
  • 1 out of 5
  • 4 out of 5
* Aconselhamos a não deixar os animais de estimação sozinhos por longos períodos de tempo. A companhia pode evitar problemas emocionais e um comportamento destrutivo. Fale com o seu médico veterinário para obter recomendações. Cada animal de estimação é diferente, mesmo que pertença a uma raça; o resumo das especificidades desta raça deve ser considerado apenas como um indicador. Para ter um animal de estimação feliz, saudável e bem comportado, recomendamos que o eduque e socialize e que supra as suas necessidades básicas de bem-estar, bem como as suas necessidades sociais e comportamentais. Os animais de estimação nunca devem ser deixados sem supervisão com uma criança. Entre em contacto com o criador ou o médico veterinário para obter mais conselhos. Todos os animais de estimação domésticos são sociáveis e preferem ter companhia. No entanto, podem ser ensinados a lidar com a solidão desde tenra idade. Consulte o médico veterinário ou o treinador para que o ajude a consegui-lo.
Ilustração a castanho e branco de um Boxer
58.5 - 63.5 cm54.5 - 59.5 cm
30 - 31 kg25 - 26 kg
Dos 2 aos 15 mesesDos 15 meses aos 5 anos
De 5 a 8 anosDe 8 a 18 anos
do nascimento até aos 2 meses
Dois Boxers deitados na relva
1/7

Fique a conhecer o Boxer

Tudo o que precisa de saber sobre a raça

Conhecidos pela sua energia sem limites, os Boxers possuem um temperamento amigável e divertido, com um entusiasmo por quase tudo o que os rodeia. Há tanta coisa com que ficar animado na vida; pelo menos, este parece ser o pressuposto inabalável destes animais.

Ao mesmo tempo, são cães muito carinhosos e afetuosos, que formam fortes laços com os seus tutores. Igualmente bons com crianças depois de receberem um pouco de treino, os Boxers são normalmente muito cuidadosos e respeitosos com aqueles que os rodeiam. Como, por vezes, podem ser um pouco mais ruidosos do que o desejável, o melhor é manter os pequeninos afastados deles apenas por precaução. Feita esta ressalva, são conhecidos por serem cães muito fiáveis.

Protetores e leais, os Boxers ladram destemidamente a qualquer coisa que considerem ser uma ameaça à sua matilha humana. Mesmo que seja mais provável que lambam um estranho do que outra coisa qualquer. No entanto, são bons cães de guarda.

Originalmente descendentes de cães de caça na Alemanha, onde ajudavam a localizar presas, os Boxers foram posteriormente cruzados com uma raça menor do tipo Mastiff, da Inglaterra. O nome deriva da maneira como colocam as patas dianteiras, à semelhança de um lutador de boxe, sempre que brincam. Isto significa que podem apresentar alguma predisposição para saltar, mas o treino pode ajudar.

Em relação à sua aparência, os Boxers têm uma pelagem curta e elegante, um focinho achatado distinto e inteligente, e olhos castanho-escuros. Como a coloração pode variar de um tigrado manchado a um vermelho rico e branco puro, cada cão tem uma aparência distinta. Com um porte musculoso e atlético, são também detentores de movimentos graciosos e robustos.

Nesse sentido, é importante estar ciente de que os Boxers precisam de, pelo menos, duas horas de exercício por dia. Também beneficiarão de algumas aulas de treino numa fase inicial da vida para ajudar a manter a saltitante vivacidade do Boxer estimulada. Mas desde que mantenham presentes estes dois aspetos, e recebam muito carinho dos seus tutores, os Boxers retribuirão o afeto com toda a devoção. Não é por acaso que são considerados dos animais de estimação ideais para famílias.

Grande plano de um Boxer com apenas os olhos e o focinho visíveis
2/7

2 factos sobre os Boxers

1. Um Peter Pan canino 

Um dos muitos interessantes factos sobre Boxers é que a sua fase de cachorro dura mais tempo do que em qualquer outra raça. Embora sejam considerados adultos a partir dos 15 meses, levam cerca de três anos para atingir a maturidade total. Como tal, talvez não seja surpresa que mantenham o seu juvenil entusiasmo pela vida.

2. Quem sai aos seus... 

Não é do conhecimento geral que existem, na realidade, dois tipos de Boxers. Tal como o Boxer comum, existe uma variante americana que possui características físicas um pouco diferentes. Por exemplo, o corpo do Boxer americano é menos volumoso, com linhas mais tensas, e o pescoço é mais arqueado. Além disso, o focinho e as orelhas são ligeiramente mais alongados no Boxer americano.

3/7

História da raça

É difícil acreditar que os Boxers que conhecemos e apreciamos hoje descendem de ferozes cães de caça. E, no entanto, se explorarmos a história deles, foi exatamente isso que aconteceu.

Originalmente descendentes dos antigos cães de luta do Tibete, para lembrar as suas raízes mais distantes, o Boxer de hoje vem da Europa Ocidental. Para contar a história, temos de referir a Alemanha da época de oitocentos, onde conhecemos o Bullenbeisser ("mordedor de touros"). Utilizados pela aristocracia alemã para perseguir e capturar caça, estes animais resistentes enfrentavam tudo, desde veados e javalis a ursos.

Mais tarde, à medida que os tempos mudaram e as propriedades foram divididas, as caçadas tradicionais caíram em desuso. Na verdade, durante algum tempo, as circunstâncias pareciam um pouco precárias para o Bullenbeisser. Mas, então, tudo mudou quando foram cruzados com uma raça menor do tipo Mastiff da Grã-Bretanha e, no final da época de oitocentos, foi criado o primeiro Boxer moderno.

Em 1904, a raça foi registada no American Kennel Club. A partir dessa altura, tornaram-se num dos cães mais populares do país, constando frequentemente nas listas das "10 principais raças" até hoje.

Entretanto, na Alemanha, os Boxers foram uma das primeiras raças a ser usada pela polícia, sendo também recrutada pelas forças militares durante as duas Guerras Mundiais. Atualmente, e apesar dos seus antecedentes como cão durão, o Boxer é considerado uma das raças mais amigáveis do mundo.

4/7

Da cabeça à cauda

Características físicas dos Boxers

1
2
3
4
5

1.Corpo

Corpo robusto e poderoso com uma construção atlética e massa muscular excecionalmente elevada.

2.Cabeça

A cabeça distingue-se pelo crânio em forma de cúpula, o focinho curto e achatado é típico da família braquicéfala e os olhos castanhos são expressivos.

3.Pelo

Pelo liso e brilhante curto que pode variar de tigrado a vermelho e branco.

4.Porte

Conhecido pelo seu bom comportamento, a raça tem um porte orgulhoso e vigilante.

5.Cauda

Normalmente elevada, a cauda é naturalmente longa e raramente para de abanar, agitando, por vezes, todo o corpo também.
5/7

Aspetos a ter em consideração

Os problemas respiratórios podem ser um problema

Como os Boxers pertencem à família de raças braquicéfalas, o que significa que têm um formato de crânio largo, rosto achatado e nariz curto, podem apresentar uma predisposição para alguns potenciais problemas de saúde. Em particular, problemas respiratórios ocasionais se ficarem muito excitados (o que não é invulgar nos Boxers, convenhamos) ou por excesso de calor durante o tempo quente. Em casos graves, pode mesmo resultar em desmaios. O melhor conselho é escolher um criador responsável que tentará criar um Boxer mais saudável. Além disso, mantenha o peso debaixo de olho, já que isso pode agravar o problema. Se necessário, peça conselhos ao seu médico veterinário, que poderá oferecer mais sugestões.

Verifique regularmente a presença de caroços ou inchaços

Outro potencial problema de saúde para os Boxers é que podem apresentar uma predisposição para cancro. Na verdade, este é o problema de saúde grave mais comum que poderão vir a enfrentar na vida. No entanto, as boas notícias é que uma deteção precoce pode ajudar a impedir o desenvolvimento da situação. Portanto, fique atento a quaisquer mudanças no seu Boxer, como problemas respiratórios (um dos sintomas de cancro do pulmão) ou claudicação (um dos sintomas de cancro nos ossos). Além disso, organize com o médico veterinário a realização de exames regulares. Os Boxers brancos podem ainda apresentar uma predisposição para cancro de pele (assim como os animais com outras cores com manchas brancas misturadas). Como tal, tome precauções para minimizar a exposição ao sol.

Também podem apresentar uma predisposição para um tipo de doença cardíaca canina

Conhecida como "cardiomiopatia dos Boxers", por ser mais predominante nos Boxers do que noutras raças, este problema de saúde genético afeta os ventrículos.

Dieta saudável, cão mais saudável

Quando escolhe a comida de um Boxer, há muitos
fatores a considerar: a idade,
estilo de vida, nível de atividade, estado de saúde fisiológico e saúde, incluindo
doenças ou sensibilidades potenciais. Os alimentos fornecem energia para suprir as funções vitais de um
cão. Uma fórmula nutricional completa deve conter um equilíbrio ajustado
de nutrientes para evitar qualquer deficiência ou excesso na dieta, que poderão
ter efeitos adversos no cão.

Deve ter sempre disponível
uma tigela com água limpa e fresca. Em tempo quente e
especialmente quando estiver a fazer exercício, traga consigo água para que a possa oferecer com frequência
ao seu cão.

O consumo energético também pode
ter de ser adaptado às condições climáticas. Um cão que vive ao ar livre no inverno terá
necessidades energéticas acrescidas.

As seguintes recomendações destinam-se a
animais saudáveis. Se o seu cão tiver problemas de saúde, consulte o
médico veterinário que irá prescrever uma dieta veterinária exclusiva.

Os requisitos de um cachorro Boxer, em termos de energia,
proteínas, minerais e vitaminas, são muito maiores do que as de um cão adulto.
Precisa de energia e nutrientes para manter o seu corpo, mas também para crescer e
formá-lo. Até terem 15 meses de idade, o sistema imunitário dos cachorros Boxers desenvolve-se de forma gradual. Um
complexo de antioxidantes, que inclua vitamina E, pode ajudar a promover
as suas defesas naturais durante este período de grandes mudanças, descobertas e novos encontros.
As suas funções digestivas também são diferentes das de um Boxer adulto: o seu aparelho digestivo ainda não está amadurecido, pelo que
é importante fornecer proteínas altamente digestivas que serão usadas
com eficácia. Os prebióticos, como frutoligossacarídeos, promovem a saúde digestiva ajudando
a equilibrar a flora intestinal, o que resulta numa boa qualidade das fezes.

É importante escolher um croquete com tamanho, forma e textura adequados para que o agarrem com os dentes e o comam com mais facilidade. Esta fase do crescimento significa também necessidades energéticas moderadas. Os cachorros de raças grandes, como os cachorros Labrador Retriever, cujo período de crescimento é longo e intenso, são especialmente suscetíveis a problemas esqueléticos e articulares, por exemplo, defeitos nos membros, deformações ósseas e lesões articulares. A primeira fase do crescimento está maioritariamente associada ao desenvolvimento ósseo, embora os músculos também comecem a crescer. Limitar a concentração de energia de um alimento para cachorros Labrador Retriever e dar-lhes de comer a quantidade diária correta ajudarão a controlar a velocidade de crescimento e a minimizar o risco de excesso de peso. A esterilização é um fator que contribui para o excesso de peso nos cães.

A natureza braquicefálica do Boxer é um fator importante
que deve ser tomado em consideração ao escolher o tamanho e a forma
do croquete para facilitar a captura e estimular a
mastigação. Esta fase do crescimento significa também necessidades energéticas moderadas. Os cachorros de raças
grandes, como os cachorros Boxer,
cujo período de crescimento é longo e intenso, são especialmente suscetíveis a
suscetíveis a problemas esqueléticos e articulares, por exemplo, defeitos nos membros, deformações ósseas e
lesões articulares. A primeira fase do crescimento está maioritariamente associada ao desenvolvimento
ósseo, embora os músculos também comecem a crescer. Isso significa que um cachorro
que come demasiado, ou seja, que ingere demasiada energia, vai ganhar demasiado peso e
crescer demasiado depressa. Este peso adicional sobre os ossos aumentará o risco de
deformidades ósseas e problemas articulares, ou displasia. Limitar a concentração de energia
de um alimento para cachorros Boxer
e dar-lhes de comer a quantidade diária correta ajudarão a controlar a velocidade
de crescimento e a minimizar estes riscos.
Um teor de proteína ajustado
e a L-carnitina também promoverão o desenvolvimento muscular. Em alimentos com fórmulas especiais
para o crescimento, as concentrações de outros nutrientes devem ser superiores ao normal.
Embora o teor de cálcio nos alimentos precise de ser aumentado, os cachorros de raças de tamanho
grande são mais sensíveis ao consumo excessivo de cálcio. É importante
que a adição de quaisquer ingredientes a um alimento com uma fórmula completa para
a fase crescimento é, na melhor das hipóteses, desnecessária e, na pior das hipóteses, perigosa para o animal,
salvo quando prescrita por um médico veterinário. Recomenda-se a divisão da dose diária
de alimentos em três refeições até aos seis meses e, posteriormente, a alteração para
duas refeições por dia.

Os principais objetivos nutricionais para os Boxers adultos são:

Manter um corpo ideal peso e
massa muscular com um nível proteico ajustado e L-carnitina que promove o consumo de
gordura

Ajudar a promover uma boa função cardíaca
com um conteúdo ajustado de minerais, EPA-DHA, taurina,
L-carnitina e antioxidantes

Promover a manutenção da saúde dos
ossos e das articulações com glucosamina, condroitina e antioxidantes

Promover a digestibilidade ideal
ideal com proteínas de alta qualidade e uma oferta equilibrada de fibras alimentares

Ajudar a preservar a saúde e a beleza
da pele e da pelagem com a adição enriquecida de ácidos gordos essenciais
(especialmente EPA-DHA), aminoácidos essenciais e vitaminas B.

Após os 5 anos de idade, os Boxers começarão a enfrentar
os primeiros sinais de envelhecimento. Uma fórmula enriquecida com antioxidantes ajudará
a manter a vitalidade, e nutrientes específicos, como a condroitina e
a glucosamina, contribuirão para manter ossos e articulações saudáveis. O envelhecimento também é
acompanhado pela modificação das capacidades digestivas e de requisitos nutricionais
específicos, portanto, os alimentos para Boxers idosos devem ter as seguintes características:

Maior teor de vitamina C e
E. Estes nutrientes possuem propriedades antioxidantes, ajudando a proteger as
células do organismo contra os efeitos nocivos do stress oxidativo
relacionado com o envelhecimento

Proteína de elevada qualidade. Ao contrário
do equívoco que tem sido largamente difundido, a redução do teor de proteínas nos alimentos traz poucos benefícios
na limitação da insuficiência renal. Além disso, os cães mais idosos
são menos eficientes no uso da proteína alimentar do que os cães mais jovens. A redução do teor de fósforo
é uma boa maneira de retardar a deterioração gradual da função
renal

Um teor mais elevado dos oligoelementos ferro, cobre, zinco e manganês para ajudar a manter o bom estado da pele e da pelagem.

Uma maior quantidade de ácidos gordos
poli-insaturados, como óleo de borragem e óleo de peixe, para manter a qualidade da pelagem.
Geralmente, os cães conseguem produzir estes ácidos gordos, mas o envelhecimento pode afetar este
processo fisiológico.

À medida que envelhecem, os cães sofrem
cada vez mais de problemas dentários. Para garantir que continuam a comer em quantidades suficientes,
o tamanho, a forma e a textura dos croquetes devem ser adaptados aos seus maxilares.

Ao longo da vida, é
Importante evitar alimentar os Boxers
com comida de humanos ou lanches gordurosos. Em vez disso, recompense-os com croquetes retirados
da dose diária de alimentos e siga rigorosamente as orientações de alimentação indicadas no
pacote, a fim de evitar o aumento excessivo de peso.

Boxer a correr na relva
6/7

Cuidar do seu Boxer

Limpeza, treino e dicas de exercício

Com uma energia aparentemente ilimitada, os Boxers precisam de, pelo menos, duas horas de atividade física por dia. Sim, duas. Estas podem dividir-se entre caminhadas regulares, brincadeiras no jardim ou uma corrida no parque. Na verdade, são a raça perfeita para quem procura um parceiro de corrida. De qualquer forma, são preferíveis caminhadas diárias a uma corrida longa no fim de semana. Além disso, dada a sua personalidade divertida, os Boxers também apreciam brincadeiras no jardim. Uma coisa a ter em mente é que os Boxers não se dão bem em tempo quente. Considerada uma raça braquicéfala, também podem ter dificuldades com a respiração. E lembre-se de esperar, no mínimo, uma hora após as refeições antes de praticar exercício.

Com uma pelagem curta e brilhante, uma das vantagens de ter um Boxer é a limpeza mínima necessária. No entanto, como tendem a perder o seu pelo curto e espinhoso, que adere a tapetes e mobília com estofos, uma limpeza/escovagem diária com uma luva reduzirá a necessidade de utilizar o aspirador. Precisam de tomar banho muito ocasionalmente, mas esteja preparado para um pouco de baba. Como com a maioria das raças, os dentes dos Boxers devem ser escovados regularmente, todos os dias, se possível, e exigirão limpeza dentária profissional de tempos a tempos. As unhas devem ser cortadas com a frequência necessária e as orelhas verificadas semanalmente. De resto, não deverá ser necessário mais nada.

Dada a natureza naturalmente turbulenta do Boxer e a sua tendência para saltar, o treino numa fase inicial é uma boa ideia. As aulas frequentadas na fase de cachorro constituem uma parte útil do processo de socialização, especialmente porque os Boxers machos, em particular, gostam de mostrar aos outros cães quem é o líder; como tal, o treino poderá melhorar a sua tolerância em relação a outros cães. Inteligentes e ansiosos por agradar (na maioria das vezes, pelo menos), os Boxers aprendem rapidamente e respondem bem a incentivos carinhosos. Também beneficiarão com estimulação mental contínua, pois o tédio pode levar a comportamentos destrutivos, como roer os objetos em casa. Tendo isto em conta, não gostam de ficar sozinhos. Os Boxers também são ótimos cães de terapia.

7/7

Tudo sobre Boxers

Fontes
  1. Veterinary Centers of America https://vcahospitals.com/
  2. Enciclopédia de Cães da Royal Canin. Ed. 2010 e 2020
  3. Banfield Pet Hospital https://www.banfield.com/
  4. Livro de Produtos BHN da Royal Canin
  5. American Kennel Club https://www.akc.org/

Curtir e compartilhar esta página