Reduzir o risco de ansiedade por separação em cães após o confinamento

17/01/2020

Se tem passado muito tempo em casa, sem dúvida que o seu cão gostou desse tempo consigo. E se adotou um cachorro durante este período, ele conheceu apenas a rotina do confinamento. O desafio surge quando o seu cão precisa de começar a passar mais tempo sozinho em casa. Alguns cães aceitam muito bem as mudanças na sua rotina e as ausências dos seus tutores. Mas para outros, estas situações podem provocar ansiedade por separação, o que é angustiante para os cães e para os seus tutores.

Jack Russel Terrier looking out of a window

O que é a ansiedade por separação?

A ansiedade por separação é quando os cães acham stressante estarem separados das pessoas a quem estão mais apegados. Podem tornar-se extremamente ansiosos e a sua angústia perante esta separação pode revelar-se através de uma grande variedade de comportamentos. Consulte abaixo alguns dos sintomas a ter em conta.

Porque é que os cães desenvolvem ansiedade por separação?

Pode pensar que é pouco provável que o seu cão desenvolva ansiedade por separação, ou pode ficar surpreendido ao notar que, de repente, ele começou a comportar-se de uma forma diferente. A dificuldade está em identificar a principal causa, uma vez que existe uma variedade de fatores que podem causar ansiedade por separação em cães.

Alguns cães começam a sentir-se ansiosos se houver uma mudança repentina na sua vida, tal como mudarem-se para uma nova casa ou uma nova família. Ou se, de repente começarem a passar muito menos tempo com os seus tutores do que estão habituados, tal como quando as pessoas regressam ao trabalho após um período de isolamento. Mesmo a perda de outro animal de estimação da família pode provocar ansiedade por separação.

Por muito tentador que seja desfrutar muito tempo com os nossos cães neste momento, é importante estabelecer uma rotina previsível. Uma rotina consistente que lhes permita prever o que vai acontecer a seguir, vai contribuir em muito para reduzir o stress. 
Author
— Alexandra Moesta, Veterinária Certificada em Comportamento Animal, Investigadora da Royal Canin

Outros fatores que também contribuem são os antecedentes. Alguns cães que sofreram anteriormente de ansiedade, por exemplo, são mais suscetíveis de serem afetados de novo. Portanto, vale sempre a pena pensar em como qualquer mudança na sua vida ou na vida do seu cão pode afetá-lo e fazê-lo sentir-se ansioso.

Sintomas de ansiedade por separação em cães

Tem de prestar muita atenção ao comportamento do seu cão, pois alguns sinais de ansiedade por separação podem começar mesmo antes de sair de casa. Pode também instalar uma câmara para gravar o comportamento do seu cão enquanto está fora.

Os sinais típicos de ansiedade por separação em cães incluem:

Typical signs of separation anxiety in dogs illustration
  • Segui-lo pela casa.
  • Tentar sair de casa consigo.
  • Ladrar, choramingar ou ficar a ganir quando se vai embora ou depois de se ter ido embora.
  • Ficar perto da porta por onde saiu.
  • Andar de um lado para o outro ou ter dificuldades em descansar enquanto estiver fora.
  • Adotar comportamentos destrutivos, tais como roer ou destruir coisas quando está
  • Reagir a ruídos quando está sozinho aos quais não liga se estiver acompanhado por si.

Outros aspetos a ter em conta, que podem parecer menos associados à ansiedade por separação, mas que ainda assim podem indicar que o seu cão está a sofrer com ela, são:

  • Perda de apetite.
  • Sujar a casa quando estão sozinhos, apesar de serem treinados para estar em casa.
  • Ficar ofegante e babar-se.
  • Comportamentos obsessivos como o excesso de limpeza e a lambidelas excessivas.

O seu cão pode fazer algumas destas coisas, até certo ponto, quando está em casacom ele. Mas, se tiver ansiedade por separação, estes comportamentos tornar-se-ão muito piores quando ficam sozinhos.

É fundamental que um cachorro ou um cão aprenda a lidar com o facto de ser deixado sozinho. Isto pode ser conseguido começando por deixá-lo sozinho durante curtos períodos de tempo, inicialmente pode mesmo ser numa parte diferente da casa.
Author
— Instituto de Ciência de Cuidados de Animais de Estimação de Waltham

Como ajudar um cão com ansiedade por separação

O primeiro passo - fale com o seu médico veterinário

Se suspeitar que o seu cão tem ansiedade por separação, é importante combatê-la. Não só é impraticável para si ficar em casa continuamente, como também é realmente difícil para o seu cão sofrer desta forma.

Além disso, os sinais que está a atribuir à ansiedade por separação podem na realidade ser causados por uma condição médica. Assim, o primeiro passo se acha que o seu cão está com ansiedade por separação é marcar uma consulta com o seu médico veterinário.

O que levar consigo para o veterinário

Faça uma lista dos tipos de comportamento que notou e que o fazem pensar que o seu cão está com ansiedade por separação, com detalhes de quando estes comportamentos tendem a acontecer. Será também útil para o seu médico veterinário se puder gravar alguns vídeos dos tipos de comportamento que o seu cão tem tido.

É provável que o seu médico veterinário faça perguntas, tais como:

  • Há quanto tempo adquiriu o seu cão?
  • Quem está normalmente em sua casa e em que altura?
  • Os comportamentos estão relacionados com a saída de uma pessoa ou quando o seu cão está totalmente sozinho?
  • A sua rotina mudou e, em caso afirmativo, como?
  • Houve outras mudanças, tais como mudar de casa?
  • Tem havido recentemente uma ausência em sua casa?
  • Tem outros animais de estimação?
  • Tem outros animais de estimação?
  • O seu cão vem de um canil ou abrigo para animais?

As respostas a estas perguntas ajudarão o seu médico veterinário a determinar se o seu cão tem ansiedade por separação ou se se trata de outro problema.

Treino de ansiedade por separação para cães

A prevenção é melhor que a cura quando se trata de ansiedade por separação. Portanto, vejamos algumas das coisas que pode fazer agora para preparar o seu cão para quando sair de casa com mais frequência e por períodos mais longos de tempo. Estas abordagens também podem ajudar se o seu cão já estiver a mostrar sinais de ansiedade por separação.

Criar uma rotina consistente e previsível

Se estiver fechado ou a trabalhar em casa mais do que o habitual, é tentador desfrutar de muito tempo com o seu cão. Mas estabelecer uma rotina que se assemelhe mais à vida pré-confinamento, ou à sua rotina quando as restrições se atenuarem é mais benéfico para o seu cão. Uma rotina consistente permite que o seu cão preveja o que vai acontecer a seguir e consegue uma redução significativa dos seus níveis de stress.

Comecem a passar mais tempo separados

A rotina que criar deve incluir algum tempo para o seu cão ficar longe de si e de qualquer outra pessoa da sua casa. Isto pode ser num espaço à parte do jardim, utilizando uma barreira de segurança para animais de estimação numa divisão separada ou deixando-os em casa quando se sai por um curto período de tempo. É importante certificar-se de que o seu cão tem tudo o que precisa para se sentir confortável enquanto estiver fora.

Enquanto estiver fora, certifique-se de utilizar brinquedos de alimentação ou esconder comida pelas diferentes divisões para ajudar o seu cão a sentir-se confortável em casa e dar-lhe algo para fazer.
Author
— Alexandra Moesta, Veterinária Certificada em Comportamento Animal, Investigadora da Royal Canin

Sair e chegar de forma discreta

Mantenha sempre as suas chegadas e despedidas discretas. Quando os seus rituais de saída e de regresso a casa envolvem o mínimo de alarido, ajuda o seu cão a compreender que a sua ausência não é nada com que se deva preocupar. As despedidas prolongadas e os abraços à porta podem aumentar a sua ansiedade. Embora seja melhor não fazer grande alarido quando chegar a casa pela primeira vez, lembre-se de dar ao seu cão muita atenção e afeto quando estiverem juntos.

Pratique em casa

Enquanto estiver mais tempo em casa é uma boa altura para praticar e ensinar o seu cão a ir para a sua cama com um determinado comando verbal. Certifique-se também de reforçar os comportamentos calmos quando estiver em casa. Da próxima vez que o seu cão estiver a relaxar na sua cama, por exemplo, elogie-o por estar calmo e talvez até lhe possa dar uma guloseima saborosa.

Assegure-se de que o mantém ativo

Antes do seu cão ficar sozinho em casa, certifique-se de que já fez exercício suficiente. Se ele estiver um pouco cansado é mais provável que faça uma sesta enquanto estiver fora ou pelo menos lhe seja mais fácil relaxar.

Spaniel sitting on dog bed inside house
O exercício pode ajudar a melhorar o estado de ânimo e a gastar energia acumulada. Como nota secundária, o exercício também tem sido associado a uma maior BDNF (Fator Neurotrófico Derivado do Cérebro) no cérebro, o que pode ser uma das muitas razões pelas quais o exercício é tão benéfico. 
Author
— Alexandra Moesta, Investigadora da Royal Canin, Veterinária Certificada pelo Conselho.

O fator neurotrófico derivado do cérebro (BDNF) é uma proteína presente em áreas do cérebro que está associada ao humor, à emoção e à cognição.

Peça ajuda

Planeie com antecedência se estiver a aproximar-se de uma altura em que vai estar mais tempo fora de casa. Pode ajudar o seu cão a gerir esta mudança recorrendo a um grupo de pessoas que possam ajudar. A família, amigos, passeadores de cães e centros de dia caninos podem ajudar a suavizar as alterações nas rutinas diárias do seu cão. No entanto, certifique-se de começar a utilizar estas ajudas antes da mudança na sua rotina para que o seu cão se possa habituar.

Quanto tempo deve deixar o seu cão sozinho?

Se o seu cão sofre de ansiedade por separação ou se tem passado muito tempo em casa com ele, poderá ter de começar com períodos de separação mais curtos. Pode também introduzir tempo sozinho quando ainda está por perto (noutra sala, por exemplo). Depois do seu cão se sentir confortável ao ficar sozinho, pode gradualmente prolongar o tempo em que está fora.

Se o seu local de trabalho permitir levar animais de estimação para o escritório, isto pode ser útil para limitar a quantidade de tempo que o seu cão passa sozinho em casa. No entanto, é importante lembrar que ele precisa desse tempo, por isso, quando não pode ser levado para o escritório é fundamental estar totalmente preparado para a situação".

Dicas para deixar o seu cão sozinho em casa

As seguintes sugestões podem ajudar quando começar a passar mais tempo afastado do seu cão.

Utilizar atividades de enriquecimento

Tente usar brinquedos para cães que se enchem de comida ou esconder comida em casa enquanto estiver fora. Isto dará ao seu cão algo para fazer, estimulará o seu cérebro e permitir-lhe-á expressar os seus comportamentos naturais. Comece lentamente e deixe que o seu cão se habitue a qualquer puzzle de alimentação enquanto está por perto, antes de lhe dar um para usar quando está sozinho.

Deixe o seu cheiro

Quando deixar o seu cão sozinho, certifique-se de que ele tem um lugar tranquilo e confortável para descansar com um biscoito ou um brinquedo especial. Também pode deixar um cobertor ou peça de roupa com o seu cheiro pois isto pode ajudar a confortá-lo.

Deixe uma televisão ou rádio ligado

Se deixar uma televisão ou rádio ligado ou a tocar alguma música enquanto estiver fora, isto também pode ajudar

Verifique a alimentação do seu cão

Por vezes, a nutrição pode ajudar os cães a adaptarem-se a situações stressantes e a manterem o seu equilíbrio emocional. Fale com o seu médico veterinário sobre qual a dieta mais adequada para o seu animal de estimação. Podem sugerir a Calm Canine da Royal Canin, que só está disponível através de receita de um veterinário. É uma dieta seca que contém nutrientes como a proteína do leite e o triptofano, nutrientes que demonstraram terem efeitos calmantes no cérebro.

Pergunte a um especialista

Se o seu cão tem ansiedade por separação, não se culpe e não tente lidar com isso sozinho. Certifique-se de contactar primeiro o seu médico veterinário se achar que existe algum problema. Este pode encaminhá-lo para um especialista em comportamento animal que lhe pode dar apoio extra com orientação especializada. E lembre-se, qualquer que seja a abordagem que tente, prevenir ou reduzir a ansiedade por separação do seu cão requer muita paciência e amor. Por isso, seja gentil consigo e com o seu cão.

Voltar ao topo