Como ajudar cães e gatos a viver uma vida mais saudável.
Filhote de British Shorthair em preto e branco sobre um fundo branco

Noções básicas sobre o comportamento do gatinho filhote

Os gatinhos não podem falar, mas eles se comunicarão com você de várias maneiras. Interpretar a linguagem corporal e ouvir os sons que eles emitem pode dizer muito sobre o que precisam de você.

A linguagem corporal do seu gatinho filhote

Seu filhote dará uma série de dicas de comportamento usando a linguagem corporal para indicar seu humor. Ao compreender cada mudança no comportamento, você pode aprender a oferecer ao seu filhote o que ele precisa, seja espaço, brincadeiras ou comida.

Filhotes de Maine Coon pulando em uma sala de estar

Calmo

Uma postura calma é o estado neutro do seu filhote a partir do qual todas as outras linguagens corporais se desenvolvem. É importante saber como seu filhote se comporta quando está amistoso para você reconhecer até as mudanças sutis.

1. Postura

Em pé, com a cabeça erguida.

2. Cauda

Se o seu filhote estiver se sentindo calmo, ele poderá manter a cauda para cima com uma leve curvatura no topo.

3. Orelhas

As orelhas de um filhote podem estar voltadas para a frente e levantadas quando ele está calmo.

4. Olhos

Os olhos de um filhote calmo serão redondos e neutros.

5. Sons

Preste atenção no ronronar, que pode ser uma indicação de que seu filhote está satisfeito.

Interessado

Se o seu filhote estiver interessado em algo, ele demonstrará por meio da linguagem corporal. Isso não é exclusivamente uma reação a algo negativo e apenas mostra o foco de seu filhote em itens/situações específicas. Se seu filhote estiver demonstrando interesse em brinquedos, é uma boa ideia envolvê-lo em jogos ou brincadeiras. Isso proporcionará estímulo mental e físico, além de uma excelente oportunidade para criar vínculos.

1. Postura

Um filhote interessado terá uma postura ereta. Ele pode se mover em direção a qualquer coisa que chame à atenção.

2. Cauda

Um filhote interessado manterá a cauda ereta no ar ou em um ângulo ligeiramente abaixado.

3. Orelhas

Se seu filhote estiver mostrando interesse em algo, as orelhas poderão ficar voltadas para a frente e levantadas.

4. Olhos

Os olhos do seu filhote estarão arredondados e engajados no que quer que tenha atraído o interesse.

Relaxado

O comportamento relaxado de seu filhote é uma ótima indicação de que ele se sente confortável, acomodado ou seguro em qualquer situação.

1. Postura

Se seu filhote estiver realmente relaxado e confortável perto de você, ele poderá se deitar ou até mesmo rolar de costas, expondo o estômago. Muitas vezes isso é mal interpretado como um convite para acariciá-lo, mas na verdade é um sinal de confiança e segurança que não deve ser perturbado com uma massagem no estômago.

2. Orelhas

Se seu filhote estiver relaxado, as orelhas poderão estar ligeiramente voltadas para os lados.

3. Sons

O relaxamento em gatinhos é provavelmente indicado pelo ronronar.

4. Olhos

Um filhote relaxado pode fechar os olhos ou piscar lentamente.

5. Cauda

Se seu filhote estiver relaxado, a cauda poderá estar estendida para trás.

Preocupado

É importante reconhecer os sinais de preocupação ou angústia em seu filhote. Se ele parecer preocupado, tente remover o estímulo e dar espaço ao seu filhote. Garanta que seu gatinho seja sempre capaz de se retirar de uma situação e acessar espaços mais altos para se acalmar.

1. Cauda

Gatinhos preocupados costumam dobrar a cauda ao redor do corpo.

2. Postura

Os gatinhos que estão angustiados ou preocupados costumam se agachar e tensionar os músculos.

3. Orelhas

Um filhote preocupado vai achatar as orelhas e pode mantê-las viradas para o lado.

4. Olhos

Se o seu filhote estiver preocupado, seus olhos podem estar arregalados com as pupilas dilatadas. Além disso, ele não olhará diretamente para a fonte de sua preocupação.

Medroso

Existem vários sinais de linguagem corporal que seu filhote pode exibir se estiver com medo. Uma postura que indica um gato com medo são as costas arqueadas e a cauda eriçada. O objetivo deste comportamento é geralmente se tornar tão grande ou tão imponente quanto possível para dissuadir encontros potencialmente hostis. Assim como acontece com gatos preocupados, é importante remover os estímulos potenciais para que o filhote se acalme.

1. Cauda

A cauda do filhote pode estar abaixada e balançando se ele estiver com medo ou, se estiver particularmente assustado, ele pode manter a cauda ereta e eriçada.

2. Postura

Um filhote com medo pode arquear as costas na tentativa de parecer maior. Geralmente, os pelos também ficam arrepiados.

3. Orelhas

Se as orelhas do seu filhote estiverem achatadas junto à cabeça, poderá ser uma indicação de que ele está com medo.

4. Sons

Um filhote assustado pode rosnar ou sibilar para alertar os agressores em potencial.

5. Olhos

Se o seu filhote estiver com medo, seus olhos podem estar estreitos e focados no que quer que tenha causado esse comportamento ou suas pupilas podem estar dilatadas.

Orientando comportamentos

O comportamento de um filhote é altamente influenciado por outros. Nas primeiras semanas e meses, seu filhote terá adotado uma série de comportamentos de seus irmãos de ninhada e de sua mãe. Quando ele chega em sua casa, cabe a você reforçar os comportamentos positivos que ele exibe e minimizar quaisquer ações negativas.

O que causa o comportamento indesejado em gatinhos?

Os gatos são criaturas de hábitos e, particularmente, apreciam uma rotina estabelecida. Comportamentos como arranhar móveis, morder ou recusa em usar a caixa sanitária podem ser sinais de que seu filhote está incomodado ou perturbado. Assim como o reforço positivo contínuo, se você notar um aumento no comportamento destrutivo, pense se pode haver uma causa oculta.

Filhote de Maine Coon caminhando no encosto de um sofá

Hábitos de cuidados com higiene e beleza do seu filhote

Os gatos são bem conhecidos por sua limpeza e os filhotes não são diferentes. No entanto, a autolimpeza não se trata apenas de remover pelos soltos e sujeira. Essa ação também tem uma função emocional para seu pet.

A evolução do comportamento de um gato

O gato doméstico é uma das espécies de felino com evolução mais recente. Ao contrário de algumas outras espécies domésticas, como cães ou bovinos, os gatos têm mantido um alto grau de independência em relação aos humanos. A relação entre gatos e seus tutores é baseada principalmente em benefícios mútuos.

Apesar da domesticação e seleção para produzir características únicas em raças diferentes, a maioria de nossos companheiros felinos reteve alguns atributos, tanto físicos quanto comportamentais, de seus ancestrais selvagens. Em muitos aspectos, eles permanecem quase idênticos ao gato selvagem africano e também aos outros gatos selvagens, grandes ou pequenos.

Filhote de Bengal caminhando dentro de casa

Comportamento dos filhotes explicado

O comportamento do seu filhote pode parecer incomum, mas geralmente há um motivo para isso. Veja abaixo algumas das explicações para o comportamento do filhote.

Nos primeiros meses, seu filhote pode arranhar para remover a camada externa das unhas e permitir o crescimento. O ato de arranhar também é uma forma natural do filhote marcar território. Para evitar que ele arranhe seus móveis, invista em alternativas adequadas, como um arranhador ou tapete. Como os gatos arranham para marcar território, é importante colocar os arranhadores ou tapetes nas áreas em que costumam arranhar.

Um erro comum que os tutores de animais cometem é envolver seus filhote em uma brincadeira com as mãos. Ao fazerem isso, eles podem, sem saber, reforçar a ideia de que o filhote pode beliscar, morder ou arranhar a mão. A melhor maneira de impedir esse comportamento é oferecendo ao filhote brinquedos alternativos ao brincar.

Outra causa para morder pode ser uma interrupção da rotina estabelecida. Mudar o local de dormir ou comer, apresentar novas adições à família ou mudar de casa podem contribuir para a ansiedade em seu filhote. Se não forem tratadas com cuidado, essas alterações podem resultar em comportamento de mordida.

Pode haver uma série de motivos pelos quais seu filhote não está usando a bandeja sanitária. Em primeiro lugar, verifique se a caixa de areia está em uma posição adequada, longe o suficiente das tigelas de comida e em um local de fácil acesso, mas discreto, onde não seja incomodado. Se seu filhote estiver compartilhando com outro gato, isso pode ser uma causa de estresse ou intimidação, e a caixa de areia acaba sendo não usada pelo filhote. É recomendável ter pelo menos uma bandeja por gato em casa, mais uma reserva.

Assim como acontece com as mordidas, seu filhote pode estar evitando a bandeja sanitária devido à ansiedade ou interrupção de sua rotina. Verifique se seu filhote teve alguma mudança recentemente em sua rotina ou situação social.

Se você eliminou todas essas causas possíveis, pode ser um sinal de doença. Se você tiver dúvidas sobre a saúde ou o comportamento de seu filhote, é importante consultar o médico-veterinário.

A vocalização do seu gatinho pode ter vários significados diferentes, dependendo do contexto, do tom ou da duração. Um miado pode indicar que seu filhote está com fome, quer brincar ou indica uma simples saudação. Ao compreender as vocalizações e a linguagem corporal do gatinho, você terá uma ótima base para um relacionamento contínuo e gratificante. Saiba mais sobre como reconhecer as dicas sociais do filhote acima.

Cuidados com higiene e beleza do filhote

Saiba como você pode apoiar as necessidades de cuidados com higiene e beleza do seus filhote, desde escovar o pelo e dar banho até cuidar das unhas e dos dentes.

Como escovar um gatinho filhote
Filhote de British Shorthair em preto e branco se lambendo

A saúde de seu gatinho filhote

Prestar muita atenção ao comportamento de seu filhote e identificar quaisquer anormalidades pode ser uma ótima indicação de mudanças na saúde dele. Saiba mais sobre como fazer para manter seu filhote saudável e quando eles podem precisar visitar o médico-veterinário.

Saúde do filhote
Filhotes de Norueguês da Floresta sentados juntos em preto e branco