Ajudar os cães e os gatos a terem uma vida mais saudável.

O custo de ter um cão

Adult English Cocker Spaniel sitting indoors while a woman grooms its ears.
Apesar de o custo de ter um cão poder variar consoante a raça, a idade, a saúde, o seu estilo de vida e o estilo de vida do seu animal de estimação, há uma série de fatores que deverá considerar para fomentar a saúde e o bem-estar do seu cão a longo prazo.

Há vários fatores com impacto no custo de ter um cão, se considerarmos todas as necessidades dele (por exemplo, a limpeza, as contas do médico veterinário, os seguros e, claro, a alimentação). Contudo, apesar de o custo de ter um cão poder variar consoante a raça, a idade, a saúde, o seu estilo de vida e o estilo de vida do seu animal de estimação, há uma série de fatores a considerar para o benefício a longo prazo do seu cão.

O custo de comprar um cão

Ter um cão acarreta responsabilidades legais. As regras e os deveres do tutor variam consoante a legislação do país, mas existem algumas que são básicas.

  • Custos de compra: A compra de um cão é considerada uma transação comercial, pelo que o vendedor (criador) e o comprador têm ambos obrigações legais. O comprador deve pagar o preço acordado por um "bem" que esteja em boas condições (não doente ou deficiente) e que atenda a todas as características esperadas (por exemplo, padrões de raça). Normalmente, assina-se um contrato e paga-se uma taxa no ponto de compra.
  • Identificação obrigatória: Para evitar fraudes e possíveis ações judiciais, muitos países implementaram regras específicas, como a identificação obrigatória, seja através de tatuagem ou de microchip. É claro que estes dados devem ser registados, guardados e geridos por uma organização central (geralmente nacional). Na maioria das vezes, o criador cuidará do processo de identificação. Isso geralmente é feito por um médico veterinário durante a primeira consulta de vacinação. Quando levar o seu cão para casa, não deve esquecer-se de o registar em seu nome e garantir que os seus dados estão atualizados se mudar de morada ou número de telefone. Esta é a única maneira de as pessoas o conseguirem localizar se o seu cão se perder. Este procedimento também é útil para provar a posse do seu cão.
  • Registo: Um certificado de propriedade ou uma declaração oficial de criação de cães é obrigatório em muitos países e, às vezes, existem leis específicas instituídas pelas cidades. Certifique-se de que cumpre todas as obrigações legais. Se não o fizer, as autoridades podem retirar-lhe o cão.
  • Vacinas obrigatórias: Os cachorros são submetidos a dois conjuntos de vacinas nas primeiras 12 semanas. É provável que o primeiro conjunto tenha sido dado pelo criador ou centro de resgate. No entanto, se levar o cachorro para casa antes das 12 semanas, poderá ter de garantir que este recebe o segundo conjunto de vacinas. Estas vacinas não estão cobertas pelo seguro do seu animal de estimação.

O custo do seguro

Assegurar o seu animal de estimação tem dois objetivos. O primeiro é ter apoio na saúde e no bem-estar do seu animal de estimação em caso de acidente ou problemas de saúde imprevistos. O segundo é assegurar possíveis danos que possam ser causados pelo seu animal de estimação.

  • Seguro contra terceiros: É aconselhável fazer um seguro para cobrir qualquer dano ou acidente causado pelo seu cão, bem como para ter apoio em caso de problemas inesperados com a saúde e nas contas veterinárias.
  • Custos imprevistos: Os cachorros atrevidos mastigam alegremente objetos de valor (óculos, móveis, etc.) de amigos ou visitantes, embora, por norma, este seguro não cubra danos aos seus próprios bens. Além disso, oxalá não passe pela experiência, será legalmente responsável se o seu cão causar um acidente de trânsito (por exemplo, se alguém se desviar para evitar bater nele).
  • Seguro de saúde: Nalguns países, é também possível adquirir um seguro de saúde para o seu cão. Esta prática é muito habitual na América do Norte, na Europa Ocidental e no Japão. Deve informar-se se existem seguros para animais de estimação no seu país antes de adquirir o seu animal de estimação.
  • Condições preexistentes: A maioria das apólices não cobre condições preexistentes, por isso, é aconselhável fazer o contrato quando o animal ainda for cachorro. Muitas doenças crónicas ou debilitantes (por exemplo, alergias da pele ou distúrbios do crescimento) são diagnosticadas em tenra idade.
  • Criar a sua própria apólice: Se não existirem seguros para animais de estimação no seu país ou se não quiser investir dinheiro no mesmo, uma maneira de se preparar para qualquer problema de saúde é fazer a sua própria apólice. Desde a fase de cachorro, estipule uma quantia mensal que deixará de lado. Esta será uma espécie de "conta poupança" para o seu cão. O dinheiro irá acumulando-se gradualmente e poderá ser muito útil se algo acontecer ao seu animal de estimação. Se não precisar de recorrer a este dinheiro, terá ainda assim recursos poupados, que será muito útil para cuidar do seu cão quando for idoso ou… para comprar uma nova trela ou cama.
Cão adulto deitado a ser examinado numa clínica veterinária.

O custo da limpeza e dos cuidados de saúde

Os custos contínuos com a tutoria de um cão dependem muito da raça, da idade e do estilo de vida do animal. 

  • Nutrição: A alimentação é uma despesa contínua evidente, mas se o seu animal de estimação não tiver necessidades alimentares especiais nem alergias raras, provavelmente será capaz de considerar esta despesa sem problemas. Certifique-se apenas de que opta por uma dieta que atenda a todas as necessidades nutricionais do seu animal de estimação.
  • Limpeza: Escovar, lavar, verificar as unhas e escovar os dentes varia muito de acordo com a raça de cão que tem. No entanto, é provável que o custo da limpeza tenha mais a ver com dispêndio de tempo do que de dinheiro.
  • Pulgas, carraças e parasitas: Os parasitas podem ser contidos e, até certo ponto, evitados com um tratamento contínuo. Existem várias opções disponíveis, e o seu médico veterinário será capaz de o aconselhar sobre a escolha certa para si e para o seu animal de estimação. No entanto, é provável que seja uma despesa regular que advém da tutoria de um animal de estimação.

Estilo de vida e viagem

Uma área que pode afetar significativamente o cômputo geral das despesas de tutoria de um cão é o próprio estilo de vida do tutor.

  • Dog walkers: se estiver fora de casa por longos períodos de tempo, ou não for possível exercitar o seu animal de estimação em determinado momento, precisará de pagar a um dog walker ou um dog sitter regularmente.
  • Canis: se optar por viajar sem o seu animal de estimação, os custos com o canil ou um dog sitter também precisam de ser tidos em consideração.
  • Passaportes e vacinas: se optar por viajar com seu animal de estimação, considere o tempo e o custo de investir num passaporte para animais de estimação e todas as implicações que isto possa ter nas suas férias, como consultas no médico veterinário obrigatórias no país de destino.

Adotar um cão pode ser uma decisão emocional acompanhada de grande entusiasmo. No entanto, os aspetos práticos, como os custos envolvidos na tutoria de um cão, devem ser considerados para garantir que pode fornecer o melhor nível de cuidados ao seu animal de estimação ao longo da vida útil do mesmo.

  • Bem-estar geral
  • Será que um cão é indicado para si

Faça gosto e partilhe esta página

Artigos relacionados
Adult Golden Retriever walking on a street with adult and child walking behind.

Aspetos a considerar antes de arranjar um cão

Responsabilidade de ter um cão

Benefícios de ter um cão

Saber mais sobre raças de cães

Pesquisar raças

Ver todas as raças
Cachorro Dachshund a saltar, a preto e branco sobre um fundo branco