Ajudar os cães e os gatos a terem uma vida mais saudável.

Os cuidados em fim de vida do seu gato

Ageing cat lying down indoors on the carpet.
O final da vida do seu gato é uma altura difícil e perturbadora, mas seguindo algumas mudanças simples, poderá deixá-lo o mais feliz e confortável possível.

Em média, os gatos vivem 15 anos, mas não é incomum viverem até aos 20 anos de idade. Perto do fim da sua vida, há mudanças simples que pode fazer para oferecer a melhor assistência possível, apoiar a saúde e deixá-lo mais confortável.

O que acontece quando um gato fica mais idoso

A partir dos 11 anos, começará a notar os indicadores externos do envelhecimento do seu gato. O olfato, paladar e audição tornam-se menos agudos, e a mobilidade começa a sofrer devido a articulações desgastadas ou doridas. A pele e a pelagem podem perder o brilho, pois as glândulas sebáceas (responsáveis pela produção de óleos nutritivos para a pele) são menos produtivas e problemas como a artrite fazem com que lhes seja mais difícil limparem-se adequadamente.

O seu gato pode começar a sofrer de problemas dentários, como dentes desgastados ou doenças nas gengivas, que podem afetar o seu apetite e provocar dor ao comer. As suas funções digestivas e outras funções fisiológicas estão cada vez mais lentas, o que significa que pode ter mais dificuldade a absorver todos os nutrientes de que necessita dos alimentos e pode perder peso.

Os gatos também podem sofrer de disfunção cognitiva à medida que vão envelhecendo. Estima-se que este transtorno afete mais de 80% dos gatos com idades entre 16 e 20 anos. A disfunção cognitiva manifesta-se em alterações do ciclo do sono, desorientação, aumento da ansiedade e esquecimento da rotina, por exemplo, onde costuma estar a comida ou a caixa sanitária.

Como trazer conforto ao seu gato idoso

Pode tornar cada aspeto da vida do seu gato sénior mais cómodo com a introdução de pequenas mudanças simples, especialmente no final da sua vida.

O ambiente que rodeia o seu gato sénior

Torne os locais favoritos do seu gato fáceis de alcançar com rampas ou pequenos degraus e rodeie-os dos seus brinquedos ou objetos favoritos. O acesso à comida e à água deve ser fácil e a caixa sanitária poderá ser trocada por outra, cuja lateral seja mais baixa e facilite a sua entrada e saída.

Gato idoso sentado no colo de tutores idosos enquanto é acariciado.

Sono, exercício e o seu gato maduro

Para incentivar o seu gato maduro a criar uma boa rotina de sono, pode brincar com ele durante o dia cansando-o, para que durma bem de noite. Arranje-lhe uma cama confortável com almofadas para o incentivar a dormir na mesma e evitar a formação de escaras em gatos mais sedentários. Os sprays com feromonas são úteis, pois podem ajudar o seu gato a relaxar e a reduzir a ansiedade ou eventual insónia.

O seu gato maduro e a respetiva dieta

Na realidade, alterar regularmente a dieta de um gato maduro para que varie de comida pode resultar em stress desnecessário. Desde que o gato siga uma dieta adequada e adaptada às suas necessidades variáveis, não há necessidade de a alterar, a menos que o médico veterinário o recomende.

Pode potenciar o aroma dos alimentos do seu gato, aquecendo-os para que libertem os aromas, e escolhendo alimentos com uma textura de fácil digestão. Os gatos mais idosos tendem a beber menos água, o que pode levar a problemas relacionados com o trato urinário, portanto, certifique-se de que têm fácil acesso a água fresca. Ter uma fonte de água disponível é uma boa forma de incentivar o seu gato a beber.

O bem-estar do seu gato mais idoso

É importante consultar regularmente o médico veterinário, pelo menos duas vezes por ano, para ver o estado de saúde do seu gato mais idoso. Se o seu gato exibir sinais clínicos de falta de ar, reclusão, relutância em mover-se ou demonstrar uma exigência profunda em relação ao alimento, pode estar a sofrer de dores intensas e deve consultar um médico veterinário o mais cedo possível.

O médico veterinário diagnosticará o grau de desconforto do seu animal e poderá aconselhá-lo a ponderar um internamento ou a considerar outras opções.

O bem-estar e a qualidade de vida do seu gato sénior numa fase posterior da vida podem ser melhorados com adaptações à sua casa e à dieta do gato, e com uma colaboração conjunta com o médico veterinário para que o seu gato tenha o suporte médico que possa ser necessário. Se não tiver a certeza de qual a melhor forma de ajudar o seu gato mais idoso, marque uma consulta com o médico veterinário que poderá aconselhá-lo a este respeito.

  • Envelhecimento

Faça gosto e partilhe esta página

Artigos relacionados
Ageing cat lying down outside.

De que forma a velhice afeta os gatos

Ageing cat sitting down being examined by a vet.

​Doenças comuns em gatos idosos

Ageing cat standing indoors eating from a red bowl.

O que deve conter a dieta dos gatos maduros