Ajudar os cães e os gatos a terem uma vida mais saudável.

​Como posso cuidar do meu gato idoso?

Ageing cat lying down asleep on a cushion.
Com a combinação certa de dieta, apoio médico e mudanças domésticas, poderá cuidar adequadamente do seu gato idoso e estimular o seu bem-estar.

Cada fase da vida do seu gato traz alegrias e desafios únicos, particularmente quando atingem a fase sénior. Nos gatos, as mudanças comportamentais e físicas a partir dos 10 anos de idade significam que pode ter que mudar o seu ambiente, exercício e dieta para os apoiar na última fase das suas vidas.

Os gatos tendem a viver 15 anos em média, mas não é incomum um gato viver até aos 20 anos de idade - o equivalente a um ser humano com 96 anos de idade. Normalmente, a partir dos 11 anos de idade, irá reparar nos sinais externos do envelhecimento do seu gato, e as necessidades nutricionais dele também irão sofrer alterações.

O ambiente que rodeia o seu gato idoso

À medida que o seu gato envelhece, as articulações poderão começar a desgastar-se e ele poderá começar a sofrer de artrite. Podem tornar-se menos móveis, inseguros na sua locomoção ou revelarem dificuldades em levantarem-se e descerem dos seus lugares favoritos.

Pode ajudar o seu gato idoso disponibilizando rampas ou escadas para os lugares altos onde ele gosta de estar e tornando a sua cama particularmente confortável, para que possa descansar facilmente. Uma caixa de areia com lados mais baixos pode ser útil para os gatos mais idosos terem menos dificuldade em entrar e sair.

Tornar a comida, a caixa de areia e a água fresca facilmente acessíveis - por exemplo, dispondo estes artigos em todos os andares da sua casa - também pode diminuir as dificuldades e o stress causado ao organismo dos gatos. Também deve evitar alterar a sua rotina seja em que aspeto for, pois isso pode agravar quaisquer dificuldades cognitivas de que possam sofrer.

O exercício físico e a limpeza do seu gato idoso

Articulações dolorosas ou sensíveis podem fazer com que o seu gato se desloque menos e esteja menos disposto a ir ter consigo quando o chama. Se estiverem com dores, também podem reagir mal ao pegar neles, e os gatos mais velhos sofrem frequentemente de deficiências cognitivas que podem levá-los a comportarem-se de forma insociável.

No entanto, é importante exercitar o seu gato idoso para que este mantenha um peso saudável. Incentivá-lo a brincar calmamente durante o dia com o seu brinquedo favorito pode constituir uma forma fácil de exercício físico e pode ajudá-lo a estabelecer um ciclo de sono melhor, cansando-o durante o dia.

A flexibilidade reduzida pode significar que os gatos mais idosos são menos capazes de se limpar adequadamente, pelo que é importante escová-los regularmente para remover pelos mortos e manter a pele saudável.

Gato idoso deitado nas cobertas de uma cama, num espaço interior.

O seu gato sénior e a respetiva dieta

O sentido de paladar e olfato do seu gato diminui com a idade, o que pode resultar em redução do apetite. Se o seu gato sofre de problemas dentários que tornam o processo de comer desconfortável, pode vir a perder peso. Para evitar isso, os alimentos altamente saborosos e de textura macia são uma boa opção para gatos seniores, pois tornam-se mais fáceis e agradáveis de comer.

A dieta do seu gato sénior deve conter nutrientes específicos que permitam aliviar os sinais clínicos de envelhecimento e abrandar o aparecimento de doenças relacionadas com a idade:

  • A glucosamina, o sulfato de condroitina e os EPA/DHA, juntamente com extrato de mexilhão de lábios verdes, ajudam a melhorar a mobilidade em gatos seniores e promovem articulações saudáveis
  • Antioxidantes para fomentar a função antioxidante
  • Níveis reduzidos de fósforo para fomentar uma função renal saudável e eficaz
  • Proteína altamente digerível para fomentar o processo digestivo em gatos seniores. Polpa de beterraba para um efeito prebiótico benéfico e EPA/DHA para ajudar a manter a saúde digestiva

Leve o seu gato sénior ao médico veterinário

Quando o seu gato fizer 10 anos, é melhor ir ao médico veterinário de seis em seis meses. Desta forma, qualquer potencial doença pode ser rapidamente detetada. Se notar que o seu gato teve um aumento de sede ou de micção, problemas relacionados com a digestão, problemas significativos de mobilidade, alterações comportamentais ou surgimento de caroços no corpo, não deixe de consultar o seu médico veterinário de imediato, pois podem ser indicadores de doenças subjacentes.

Ao seguir estas dicas simples, poderá dar ajudar o seu gato à medida que os anos avançam. Se tiver alguma dúvida, consulte o seu médico veterinário, que terá todo o prazer em dar-lhe toda a ajuda de que precisa.

  • Envelhecimento

Faça gosto e partilhe esta página

Artigos relacionados
Ageing cat lying down outside.

De que forma a velhice afeta os gatos

Ageing cat lying down indoors on the carpet.

Os cuidados em fim de vida do seu gato

Ageing cat sitting down being examined by a vet.

​Doenças comuns em gatos idosos