Ajudar os cães e os gatos a terem uma vida mais saudável.
Saúde e bem-estar

​Como evitar uma perturbação gástrica no seu cão

Golden Retriever adulto deitado no chão junto a uma tigela prateada.
Qualquer cão irá sofrer de perturbações gástricas ao longo da sua vida, mas há muitas formas de estimular a saúde digestiva e de ajudar a impedir que sofra com demasiada frequência de sensibilidades digestivas.

Todos os cães podem sofrer ocasionalmente de uma perturbação gástrica, mas a idade, a raça, o tamanho e o estilo de vida do seu cão podem torná-lo mais propenso a este problema. Felizmente, existem formas de ajudar a prevenir uma perturbação gástrica e manter o aparelho digestivo do seu animal de estimação saudável durante todas as fases da sua vida.

A digestão do seu cão

O funcionamento saudável do aparelho digestivo do seu cão é crucial para garantir que absorve todos os nutrientes necessários contidos nos alimentos. A enorme superfície do intestino delgado está coberta por células que ajudam a absorver vitaminas, minerais e outros nutrientes, e também apresenta o maior número de células do sistema imunitário no corpo. Em todo o trato gastrointestinal habita a microflora: as bactérias que ajudam a estimular um ambiente digestivo saudável e que podem ser afetadas pela comida que o seu cão come.

Quais são os sinais clínicos de uma perturbação gástrica nos cães?

Se o seu cão tiver uma perturbação gástrica, poderá sofrer de diarreia - fezes moles e não formadas - bem como vómitos. Também poderá manifestar desconforto ou ter distensão abdominal. Os problemas digestivos crónicos são ainda acompanhados por sinais como perda de peso e uma pelagem sem brilho.

A prevenção de perturbações gástricas nos cachorros

Os cachorros são particularmente propensos a perturbações gástricas e diarreia. O seu aparelho digestivo ainda não está totalmente amadurecido. Além desse fator, estão numa fase em que se manifesta um "hiato de imunidade": o sistema imunitário já não é protegido pelos anticorpos adquiridos da mãe, e os cachorros ainda não produzem os seus próprios anticorpos de forma eficaz. Uma perturbação gástrica em cachorros com menos de três semanas também pode indicar doenças mais graves, potencialmente fatais.

Pode estimular a saúde digestiva do seu cachorro dando-lhe um alimento com nutrientes que suportam a saúde digestiva e evitando alterar a sua alimentação muito abruptamente. Também deve assegurar a vacinação do seu cachorro quando o seu médico veterinário o recomendar.

Jack Russell adulto de pé, a comer de uma tijela grande, num espaço interior.

Prevenir perturbações gástricas em cães adultos

Os cães adultos têm aparelhos digestivos mais robustos do que os cachorros, no entanto, também podem sofrer de perturbações gástricas. Em particular, os cães de raças maiores, como os Pastores Alemães, os Dogues Alemães e os Setters Ingleses têm maior predisposição para sofrer de perturbações gástricas.

A melhor forma de evitar que o seu cão adulto sofra de perturbações gástricas é dar-lhe uma dieta nutricionalmente equilibrada que inclua proteínas de elevada qualidade e digestibilidade, bem como componentes como fibras fermentáveis que promovam o desenvolvimento das 'bactérias benéficas'. A comida dos humanos não é adequada para cães. É de difícil digestão, não é uma alimentação completa e equilibrada para cães e pode causar perturbações gástricas, especialmente se for rica em gordura.

Prevenir perturbações gástricas em cães maduros

À medida que o seu cão envelhece, a sua capacidade de digerir adequadamente a comida pode diminuir, como tal, poderá ter dificuldades em mastigar de forma eficaz, à medida que os seus dentes se tornam mais sensíveis. Ingerir alimentos mastigados de forma inadequada ou engolir demasiado, muito depressa, pode causar vómitos ou desconforto. Se o seu cão sofrer de uma doença crónica, esta também pode ter impacto sobre o funcionamento eficaz do aparelho digestivo.

Para garantir que o seu cão sénior não sofra de perturbações gástricas, dê-lhe comida específica para a sua raça e idade, com croquetes ou pedaços de um tamanho indicado para facilitar a ingestão. Desta forma, irá encorajá-lo a mastigar a comida. Também pode dar-lhe várias pequenas refeições por dia, por forma a diminuir o impacto no aparelho digestivo.

Dar ao seu animal de estimação uma boa dieta que seja adequada para a idade, tamanho, raça e estilo de vida é uma das melhores formas de evitar perturbações digestivas. No entanto, se observar quaisquer alterações significativas no comportamento alimentar do seu cão, certifique-se de que consulta o médico veterinário, pois estas podem ser indicadoras de problemas de saúde subjacentes.

  • Saúde digestiva

Faça gosto e partilhe esta página

Artigos relacionados
Dachshund adulto sentado numa marquesa a ser examinado por um médico veterinário.

​Detetar os sinais de problemas digestivos no seu cão

Adult Jack Russell lying down indoors on a dog bed with a cone on.

Como alimentar o seu cão após uma cirurgia

Duck Tolling Retriever da Nova Escócia adulto deitado num tapete num espaço interior.

O seu cão está obstipado?

Encontrar um veterinário

Se estiver preocupado com a saúde do seu cão, consulte um médico veterinário para obter aconselhamento profissional.

Pesquisar perto de mim
Jack Russell Terrier adulto de pé, a preto e branco sobre um fundo branco