Ajudar os cães e os gatos a terem uma vida mais saudável.
Saúde e bem-estar

​Sinais de que o seu cão está a envelhecer

Ageing Golden Retriever lying down in a garden.
O envelhecimento é um processo natural e complexo que pode afetar a capacidade do organismo de manter vários processos metabólicos. Há uma série de sinais a ter em conta quando se identifica se um cão é idoso.

O processo de envelhecimento em cães é gradual e, por vezes, pode passar despercebido aos seus tutores. Há uma série de sinais a ter em conta quando se identifica se um cão é idoso, bem como uma série de mudanças que os cães idosos vivem à medida que envelhecem.

Cães idosos

O envelhecimento é um processo biológico natural e complexo que pode afetar a capacidade do organismo de manter vários processos metabólicos e aumentar a sua suscetibilidade às doenças. Por mais inevitável que seja, existem maneiras de retardar o processo ou, pelo menos, de evitar acelerá-lo. O principal é prevenir ou atrasar o aparecimento da doença sempre que for possível, identificá-la o mais depressa possível se surgir e tratá-la vigorosamente para preservar a saúde do cão durante o máximo de tempo possível. A medicina preventiva é a abordagem preferida.

Quando é que um cão é considerado idoso?

A idade é um número, não uma doença. A maturidade e a velhice são conceitos arbitrários definidos com base na esperança de vida. Um cão é considerado de meia idade quando atinge o ponto médio de sua esperança de vida e é idoso quando já passaram três quartos da esperança de vida. Naturalmente, cães de portes diferentes não envelhecem da mesma maneira ou ao mesmo ritmo. As raças pequenas têm uma esperança de vida mais longa do que as raças grandes, por isso um cão pequeno envelhece mais lentamente.

Por outro lado, os cães grandes demoram mais a crescer até à idade adulta e envelhecem mais depressa. Isso significa claramente que não têm as mesmas necessidades.

Consequências do envelhecimento para o organismo

O envelhecimento é um processo natural que afeta todo o organismo. Nenhum sistema de órgãos é poupado. Dito isto, a suscetibilidade individual ou a predisposição de um órgão contribuirá para o desenvolvimento de uma doença. O principal é compreender o processo de envelhecimento para retardar os seus efeitos.

Aumento de depósitos de gordura

Os cães tendem a engordar à medida que envelhecem. O animal acumula depósitos de gordura à custa da massa muscular. Quando se perde muita massa, a mobilidade do animal será afetada, levando-o a gastar menos energia. Como resultado, o cão ganha mais peso, perde mais massa muscular e assim por diante. Isto faz com que seja vital monitorizar o estado de saúde do corpo do animal para impedir que ganhe peso e perca massa muscular. Também é essencial tratar qualquer dor que o cão possa ter, que possa impedi-lo de fazer exercício.

Weimaraner idoso a caminhar num trilho com relva ao ar livre.

Problemas dentários

A acumulação de placa causa inflamação das gengivas e infeções (doença periodontal), que podem levar à queda dos dentes. Estes problemas das gengivas significam que o cão tem mais dificuldades a comer porque a mastigação é dolorosa.

Além do mau hálito desagradável que isto produz, o aumento rápido de bactérias que se espalham pelo corpo pode causar lesões noutros órgãos. O sistema imunológico está a sempre a fazer horas extras, o que coloca uma grande pressão sobre o corpo, tornando-o mais suscetível a infeções.

A higiene dentária é essencial durante toda a vida do cão, mas especialmente em cães idosos. Garantir que o seu cão se habitua a que lhe lave os dentes desde cachorro é uma medida preventiva que ajudará a preservar a qualidade e a saúde dos dentes deste durante toda a vida. A dieta também tem um papel importante a desempenhar. A composição e mesmo as características físicas dos croquetes - tamanho, forma, dureza - podem ajudar a retardar a acumulação de placa dentária.

Trânsito digestivo mais lento

O trânsito digestivo abranda nos cães mais velhos. Isto está ligado à redução do tónus muscular no intestino e a uma queda na secreção de ácidos digestivos que ajudam a decompor os alimentos. Isso expõe o cão a obstipação, muitas vezes seguida de diarreia. Estes problemas podem ser controlados com uma dieta adaptada.

Assim como o resto do corpo, o intestino começa a funcionar de forma menos eficiente. O seu desempenho digestivo é reduzido um pouco, absorve nutrientes em quantidades menores e demora mais tempo a adaptar-se a uma mudança de dieta. Um alimento de elevada qualidade e fácil digestão minimiza esses efeitos.

Sistema imunitário e sentidos

O envelhecimento também traz uma redução na proteção imunitária, o que significa que os cães idosos são mais suscetíveis a infeções e doenças. Juntamente com isto, os cães sofrem uma perda de visão e olfato, o que pode resultar num apetite reduzido.

É importante certificar-se de que o cão permanece ativo mesmo enquanto envelhece. Um animal que se movimenta menos, é menos atento ou demasiado sossegado deve ser examinado por um médico veterinário. É essencial que os efeitos inevitáveis do envelhecimento não sejam confundidos com uma incapacidade devido à insuficiência de um órgão.

Com os devidos cuidados e uma dieta adaptada às suas necessidades únicas, os cães idosos podem continuar a ter uma vida feliz e saudável. Se não tiver a certeza sobre como alimentar e cuidar das necessidades variáveis do seu cão idoso, é melhor consultar um médico veterinário.

  • Envelhecimento

Faça gosto e partilhe esta página

Artigos relacionados
Ageing Irish Setter lying down indoors.

Como é que as necessidades nutricionais do seu cão mudam com a idade

Ageing dog standing outdoors with a woman.

Os cuidados do seu cão geriátrico

Ageing German Shepherd standing outdoors in a field.

Como posso cuidar do meu cão que está a envelhecer?

Cookie Settings